Socialistas apontam baterias ao Governo de Miguel Albuquerque

festa-ps-020.jpg.jpeg

Fotos: Rui Marote

A ‘Praça Amarela’, no centro do Funchal, acolheu hoje o denominado ‘Arraial da Liberdade’: assim se denominava a festa do Partido Socialista onde o FN foi encontrar vários elementos da ‘velha guarda’ daquela força política. A ocasião contou com intervenções do presidente Carlos Pereira, também vice-presidente da bancada parlamentar socialista na Assembleia da República, do presidente da JS-M, Olavo Câmara, e de Pedro Nuno Santos, secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares.

festa-ps-011.jpg.jpeg

Carlos Pereira foi insistente nas críticas ao Governo de Miguel Albuquerque e ao PSD que o suporta. Como já tem feito muitas vezes até à data, acusou-o de ter prometido aos cidadãos eleitores muitas coisas que até agora não se concretizaram, do avião cargueiro à ligação ferry entre a Madeira e o continente. Pereira foi impiedoso na caracterização que fez do actual Governo Regional, que considerou caracterizar-se pela mediocridade. Por oposição, enalteceu o trabalho do PS-M e das edilidades onde são poder autárquico, e que, considerou, são exemplos de boa gestão.

festa-ps-005.jpg.jpeg

Por seu turno, o secretário de Estado Pedro Nuno Santos assegurou a solidariedade do Governo da República para com os madeirenses e a sua inteira disponibilidade para ajudar dentro de todas as possibilidades. Enalteceu também o empenho de Pereira enquanto deputado da Assembleia da República na defesa intransigente dos interesses da Madeira.

festa-ps-006.jpg.jpeg

Já o líder da JS apontou baterias à “falta de liberdade de expressão”, que, acusou, não se esgotou com os governos jardinistas, já que o Governo obrigou o PS a retirar um cartaz que denunciava uma promessa não cumprida do PSD-M da zona portuária. As coisas mudaram “para ficar iguais”, e o PSD “é o mesmo de há 40 anos”. Apontou os Açores, por outro lado, como exemplo de boa governação, com impostos mais baixos, gasolina e gás com preços mais baixos, salário mínimo mais alto, complemento solidário para os idosos, etc. E contrastou esta realidade com a que se verifica actualmente na Madeira.

“Será que temos um governo de primeira nos Açores, e na Madeira um governo de segunda?”, criticou.

Foi esta a segunda vez consecutiva em que o ‘Arraial da Liberdade’ se realizou no Funchal, por motivos de contenção financeira, diz o PS-M. O ‘Arraial’ veio substituir a ‘Festa da Liberdade’ que se realizava na Fonte do Bispo.

A festa foi animada musicalmente por Paulo Costa, Jamie & the Marx e Akoustic Junkies, além do DJ Sérgio Soares.