Lino Abreu condenado a mais de dois anos de prisão efectiva

lino-abreu

Lino Abreu, deputado do CDS-Madeira, viu-se hoje condenado a dois anos e seis meses de prisão efectiva pela Instância Central da Comarca da Madeira, pelo crime de corrupção. O parlamentar e empresário, todavia, já referiu, através do causídico que o defende – o também deputado centrista Ricardo Vieira – à comunicação social que recorrerá desta decisão judicial.

Também condenados à mesma pena foram Ruben Freitas e Adelino Gonçalves, respectivamente, administrador de insolvência e agente leiloeiro. O crime a que os três foram condenados foi, mais concretamente, corrupção passiva para acto ilícito.

Aparentemente, cada um dos três agora condenados receberam quatro mil euros para vender a baixo preço parte do património da fábrica de conservas ‘Faconser’, insolvente, em 2003, situada na Zona -Franca da Madeira, no Caniçal, num esquema concertado.

O tribunal quis aplicar uma pena exemplar.