Passos Coelho diz que programa de esquerda causará consequências negativas junto dos credores

O debate vai quente entre esquerda e direita
O debate vai quente entre esquerda e direita

Pedro Passos Coelho fez hoje a apologia da direita no poder, e da legitimidade do seu governo, considerando que o programa de alternativa de esquerda provocará necessariamente uma retracção de investidores e credores no que concerne a ideologias que resultam naquilo que classificou como uma “degradação orçamental” que virá prejudicar «as condições de crescimento da economia».

«Se ganharem adesão ideias que tenho vindo a observar, a ler a ouvir – que implicam uma certa degradação do caminho de consolidação orçamental que temos vindo a praticar, que impliquem um processo muito mais célere de recuperação de rendimentos do que aquele que pode ser sustentado pelo crescimento da economia – exista por parte dos investidores e dos nossos credores uma retracção (…)”, afirmou.

Para Passos Coelho, Portugal já está a pagar o preço da incerteza, disse, referindo-se às moções de rejeição cuja aprovação pela maioria de esquerda implicará a queda do executivo com “morte anunciada” e a formação de Governo do PS com apoio parlamentar de BE, PCP e PEV.

O debate no parlamento nacional oscilou entre críticas e acusações sobre a legitimidade ou ilegitimidade que direita e esquerda consideram ter quanto à formação dos respectivos governos.