Eles andam aí!

tubaraoA imagem foi captada no passado sábado, durante uma prova de canoagem entre o Funchal e a Calheta. A presença de um tubarão-martelo de grande envergadura junto à costa surpreendeu atletas e organizadores da prova que não deixaram escapar a oportunidade de registar o encontro, no mínimo, de respeito.

A fotografia foi tirada pelo piloto do barco de apoio e partilhada nas redes sociais, recebendo maioritariamente reações bem humoradas e descontraídas sobre o inesperado evento. O animal terá surgido à superfície, na crista de algumas ondas, mas deixou impressionados os que testemunharam a sua presença, sobretudo pelo tamanho.

Recorde-se que ainda este verão se registaram avistamentos de tubarões junto à costa, tendo as autoridades desdramatizado a situação, referindo tratar-se maioritariamente de espécies inofensivas para os humanos. No entanto, entre os tubarões mais comuns nos mares da Região, o tubarão-martelo será aquele que poderá apresentar maior risco.

As extremidades da ilha (Ponta do Pargo e Ponta de São Lourenço) são os locais onde mais frequentemente se avistam tubarões, dado serem pontos de passagem de migração de espécies como a caneja, a tintureira e o tubarão-martelo. O tubarão mais comum de superfície na Madeira é a caneja (Mustelus mustelus) que pode atingir dois metros de comprimento.

Mais raros, mas ainda assim presentes, são o tubarão frade (que pode atingir 10 metros) e o tubarão baleia (que facilmente chega aos 20 metros), embora a sua fonte de alimento seja o plâncton.