Torneio: Solverde Campeonato Nacional PGA

 

Golf1

No Oporto Golf Club, Tiago Cruz bateu Ricardo Melo Gouveia e João Carlota por 2 pancadas. Susana Ribeiro venceu o campeonato de amadores e profissionais de 2015 e Joaquim Cerqueira repetiu o feito de 2013. A madeirense Mónia Bernardo classificou-se em 2º em femininos e o golfista da Madeira Luís Franco ficou em 33º.

 Tiago Cruz tornou-se ontem (Sábado) no primeiro jogador dos últimos sete anos a revalidar o título no Solverde Campeonato Nacional PGA, o torneio de 12.500 euros em prémios monetários, que a PGA de Portugal e a Federação Portuguesa de Golfe estão a organizar no Oporto Golf Club, em Espinho.

 O profissional de 32 anos somou 208 pancadas, 5 abaixo do Par do campo que celebra 125 anos, batendo por 2 Ricardo Melo Gouveia e João Carlota, que partilham o estatuto de vice-campeões.

 Desde que António Sobrinho venceu o seu 11º e último título nacional em 2008, que mais ninguém fora capaz de ganhar o torneio em dois anos seguidos: António Rosado foi coroado em 2009 no Porto Santo, não houve Campeonato Nacional em 2010, Ricardo Santos impôs-se em 2011 no Ribagolfe, Hugo Santos consagrou-se em 2012 na Quinta do Peru (onde Gonçalo Pinto venceu, mas não recebeu o título por ser ainda amador), Pedro Figueiredo foi o melhor em 2013 no Pestana Vila Sol, e agora foi Tiago Cruz a dominar em Palmares (2014) e no Oporto (2015).

 «Estou bastante feliz por ter sido campeão nacional dois anos seguidos, ainda mais no aniversário do Oporto Golf Club. Fico na história do clube, e contentíssimo por ter saído vitorioso diante de grandes individualidades que competiram no torneio», disse Tiago Cruz, depois de uma última volta em 74 pancadas, 3 acima do Par, a sua pior da prova, a juntar às de 68 e 66 dos dias anteriores.

 Se no ano passado, no Onyria Palmares Beach & Golf Resort, em Lagos, Cruz bateu no play-off Ricardo Santos, que na altura era o nº1 português e grande favorito, desta feita, em Espinho, superiorizou-se a Ricardo Melo Gouveia, o português melhor classificado no ranking mundial.

 O profissional do Banco BIG tem o mérito de vergar em dois anos dois dos melhores golfistas portugueses de todos os tempos.

 «É verdade, foi uma coincidência e é pena o Ricardo Santos não ter estado presente este ano, mas é sempre bom termos os melhores portugueses a jogar o Campeonato Nacional, como voltou a acontecer este ano, e isso deixa-me com bastante moral e motivação para a Escola de Qualificação do European Tour que vou jogar de seguida e que também é muito importante para mim», disse, depois de embolsar 2 mil euros de prémio.

Golf2

 O grande favorito à vitória era Ricardo Melo Gouveia, o nº2 da Corrida para Omã do Challenge Tour, mas uma volta final de 75, depois das iniciais de 65 e 70, impediu-o de conquistar o seu quarto troféu do ano.

 Resta-lhe a consolação de ter feito o melhor resultado do torneio, de 65 (-6), na volta inaugural, e ainda de ter melhorado a classificação em dois anos seguidos: foi 4º em 2014 e 2º em 2015.

 «Espero que seja para o ano. Sentia que este ano estava em boa forma, mas tive três dias muito irregulares. Hoje queria começar e entrar bem, queria colocar pressão no Tiago, mas comecei logo com 1 bogey e não consegui recuperá-lo de seguida», referiu “Melinho”, de 24 anos.

 O outro vice-campeão nacional, João Carlota, fez o percurso inverso. Começou mal, com 74, mas acabou em grande com 68 e 67, sendo as 4 pancadas abaixo do Par o melhor resultado de hoje.

 «Joguei muito melhor hoje, mas o putt continuou a não entrar. Poderia ter feito uma grande volta se não fosse isso», lamentou-se o algarvio de 25 anos. Foi o seu primeiro Solverde Campeonato Nacional PGA como profissional e o 2º lugar começa a ser uma sina, pois foi também 2º nos Campeonatos Nacionais Amadores de 2014 e 2012!

Golf3

 No torneio feminino, Susana Ribeiro tornou-se na primeira jogadora a vencer no mesmo ano os Campeonatos Nacionais de Amadores e de Profissionais, algo apenas alcançado uma vez no setor masculino por Gonçalo Pinto em 2012.

 A profissional da Srixon já deu hoje uma imagem mais consentânea com o seu valor, com uma segunda volta em 72 pancadas, 1 acima do Par, para terminar com um agregado de 153 (+11). A tricampeã nacional amadora, que passou a profissional na segunda-feira passada, deixou Mónia Bernardo, a titular de 2014, a 11 pancadas de distância.

 «Não deixa de ser bom. Apesar de haver só duas jogadoras, ganhei e é mais um título. Também acabei por fazer história, o que tem piada, e logo no primeiro torneio em que jogo (como profissional), para mais, no Campeonato Nacional», comentou a jogadora de 25 anos, que arrecadou 300 euros e agora ruma ao Açores Ladies Open do Ladies European Tour Access Series.

 Susana Ribeiro entrou para o último dia com uma superioridade de 6 pancadas e dilatou-a para 11.

Golf4

No torneio de veteranos Joaquim Sequeira somou o seu segundo título nacional nos últimos três anos, repetindo o de 2013.

 O treinador do Clube de Golfe de Vilamoura, ao serviço do qual se sagrou tetracampeão nacional de clubes há poucas semanas, agregou 156 pancadas, 14 acima do Par, mas hoje carimbou uma excelente volta de 73 (+1). O vice-campeão nacional de seniores é o treinador do clube anfitrião, Eduardo Maganinho, que ficou a 8 shots de Sequeira, enquanto o vencedor de 2014, o holandês Bart Van Der Wind, teve de contentar-se com o 3º posto, a 15 do campeão.

 «Comecei extremamente bem os primeiros nove buracos, jogando sempre ao ataque porque sabia que tinha de recuperar pancadas, mas quando cheguei ao 3 já tinha recuperado 3 pancadas quer ao Eduardo quer ao Bart. Fiquei então a apenas 1 do Bart e com a pressão em cima dele as coisas tornaram-se mais fáceis para mim. Nos últimos buracos, já ia bem na frente e limitei-me a passar a bola. Já nem arrisquei nada», referiu Joaquim Sequeira, que era 3º no início para a última volta e anulou a desvantagem de 4 pancadas que tinha aos 18 buracos.

 O programa completo do Solverde Campeonato Nacional PGA só terminou hoje (Domingo), com o Mateus Rosé Pro-Am, com um shotgun às 8h30. Só depois de terminado o torneio teve lugar a cerimónia de entrega de prémios de todos os torneios (masculino, feminino, seniores e Pro-Am), com as presenças de Manuel Agrellos, presidente da Federação Portuguesa de Golfe; Manuel Violas, presidente do Oporto Golf Club e da Solverde; e José Correia, presidente da PGA de Portugal.

Os principais resultados finais, classificações definitivas e prémios monetários do Solverde Campeonato Nacional PGA, após três jornadas no Oporto Golf Club, foram os seguintes:

 Torneio masculino

1º Tiago Cruz (Banco BIG), 208 (68+66+74), -5, €2.000.

2º Ricardo Melo Gouveia (Guardian Bom Sucesso Golf), 210 (65+70+75), -3, €1.300.

2º João Carlota (Portugal Golf Team), 210 (74+69+67), -3, €1.300.

4º Vítor Lopes (Clube de Golfe de Vilamoura), 211 (69+73+69), -2, amador.

5º João Ramos (Oitavos Dunes), 214 (71+72+71), +1, amador.

5º Hugo Santos (Algarve Unique Properties), 214 (71+71+72), +1, €900.

7º Tomás Bessa (Club de Golf de Miramar), 215 (73+69+73), +2, amador.

8º Nelson Cavalheiro (Oceânico Golf), 216 (70+76+70), +3, €650.

9º João Pedro Carvalhosa (Montado Hotel & Golf Resort), 217 (69+74+74), +4, €600.

10º Pedro Figueiredo (Navigator), 225 (75+76+74), +12, €525.

10º Luís Cameira (Quinta do Fojo), 225 (76+73+76), +12, €525.

Torneio feminino

1ª Susana Ribeiro (Srixon), 153 (81+72), +11, €300.

2ª Mónia Bernardo (Sheraton Pine Cliffs), 164 (87+77), +22, €200.

 Torneio de seniores

1º Joaquim Sequeira, (Vilamoura), 156 (83+73), +14, €500.

2º Eduardo Maganinho (Oporto Golf Club), 164 (82+82), +22, €300.

3º Bart Van Der Wind (Holanda), 168 (79+89), +26, €200.