Mais respeito pelos madeirenses, mesmo de férias!

turistasO Estepilha agradece e enaltece a vinda dos emigrantes e respetivos amigos que os acompanham à Madeira para umas boas e merecidas férias. A Madeira é também deles.

Mas o Estepilha não pode deixar passar em claro o facto de os amigos emigrantes, naturalmente bem intencionados, cederem ou alugar os apartamentos que têm fechados na Região a uma legião de indivíduos que, chegados à Madeira, julgam poder adotar um comportamento de total falta de civismo. Então, transformam a vida dos inquilinos dos prédios que habitam temporariamente num verdadeiro inferno: é barulho noite dentro, é beatas de cigarro nas varandas dos vizinhos, é música em altos decibeis e vivam as férias em agosto. Pergunta-se: quem controla isto? Os condomínios, fartos de alertar e a merecer respostas de indiferença? Os proprietários, no seu sossego lá no estrangeiro ou cá nas suas confortáveis moradias? Será que as férias é só para os emigrantes e estrangeiros?

O Estepilha recomenda o mínimo de civismo. Afinal, sabemos que em Londres, Brasília, Caracas, Sidney, Joanesburgo e noutros destinos da diáspora, há regras apertadas sobre o ruído. Então, por que acham que podem fazer na terra natal tudo o que lhes apetece?