História sai à rua na Escola Jaime Moniz

DSC07413
A Jaime Moniz faz desfilar as vivências históricas na Semana da História.

Reviver as histórias da História de Portugal. Ao vivo e com o contributo dos professores e dos alunos. Uns a dar corpo ao Zé Povinho e infinitas lamúrias do povo, enquanto outros levantavam bem alto o cravo vermelho e prestavam homenagem à conquista da Democracia. Todos vestidos com os adereços da época, da idade média à contemporânea, representando quadros vivos da História de Portugal. Tudo isto aconteceu, esta manhã, na Escola Secundária Jaime Moniz, na inauguração da Semana da História.

DSC07393
Tempos díspares: entre as princesas da Idade Média, lá o Zé Povinho passeava na sua labuta diária.

O grupo de teatro da ESJM mostrou também os seus brios, numa narrativa declamada, à maneira dos trovadores, sobre temáticas diversas da História, representando vivências, estados de alma e ideais, numa demonstração pedagógica da importância desta área do saber.

A iniciativa é da chancela do grupo disciplinar de história e conta com a colaboração ativa dos alunos que integram o grupo de teatro e docentes de outros grupos disciplinares. Fátima Gomes, a delegada do grupo de história, revela que esta Semana se prolonga até ao próximo dia 12 e inclui ainda uma conferência com o Coronel Faria Paulino, pelas 09h30, sobre o Ultramar e as vivências deste antigo combatente antes e depois da Revolução de Abril.

DSC07405
Abril, sempre Abril, e um cravo de liberdade. Mas lá anda novamente o Zé Povinho no seu queixume.

O Zé Povinho, corcunda de tão pesada carga, e do alto dos seus 140 anos, continua “à espera de melhores dias”. As mulheres, de xaile nos ombros e lenço na cabeça, também carregam a “cruz” da labuta diária. As mulheres e homens de abril respiravam os ares frescos da liberdade conquistada. Mais para trás, as encantadoras princesas da corte medieval, aduladas por tão solícitos trovadores. Por momentos, de corredor em corredor da escola, prestou-se uma homenagem viva à História, por vezes tão arredada da memória coletiva.