Albuquerque diz que vai escrever a ministro para acelerar melhoria das esquadras da PSP

foto facebook GR
O presidente do Governo Regional afirmou hoje que o seu executivo está disposto a colaborar com o Governo da República na construção de novas esquadras e na requalificação e adaptação das actuais, para melhorar as condições de trabalho da Polícia de Segurança Pública.
As declarações foram proferidas durante a cerimónia de entrega de equipamento informático à PSP/Madeira. O líder madeirense diz que vai escrever, ainda esta semana, ao ministro da Administração Interna a reforçar o que já tinha manifestado pessoalmente a José Luís Carneiro, que é a disponibilidade da Região em colaborar na construção e na adaptação de esquadras, resolvendo problemas estruturas de algumas, como as da Calheta, Porto Santo e Santa Cruz, refere nota do GR.
O chefe do Executivo madeirense realçou ainda a importância da consignação de verbas para a PSP – proporcionada pelo protocolo entre Governo e Polícia e ao abrigo do qual foram entregues hoje equipamentos informáticos avaliados em cerca de 80 mil euros – de modo a melhorar a sua capacidade e operacionalidade, garantindo assim um melhor serviço a prestar à população, pode ler-se na página de facebook do GR.
Para além do equipamento hoje entregue, a Região tem em curso outros processos de entrega de viaturas e outro material, na ordem dos 1,2 milhões de euros. Até à data, sublinhou o líder madeirense, ao abrigo do protocolo entre o Governo Regional e a PSP – que foi inicialmente firmado a 10 de Fevereiro de 2006 e renovado a 04 de Setembro de 2019 – já foram investidos cerca de 1,5 milhões de euros.
Miguel Albuquerque declarou ainda que a sua obrigação e o seu imperativo enquanto presidente do Governo Regional é “reconhecer, apoiar e incentivar a acção da PSP”.
“A minha obrigação é, sempre, apoiar a PSP, as forças da ordem, no sentido de os cidadãos se sentirem protegidos, com os seus direitos salvaguardados e que a realização da equidade e da justiça seja uma realidade na sua vivência diária”.
Por outro lado, destacou a renovação, em 2019, do protocolo, pela importância da PSP poder ~”desempenhar as suas funções com condições de conforto e operacionalidade e com os instrumentos adequados para poder fazê-lo”.
Criticou, por outro lado, as condições de algumas das esquadras da PSP, como nos casos das esquadras do Porto Santo, da Calheta e de Santa Cruz. Um problema que é fundamental resolver.
“Já disse ao senhor ministro que estamos disponíveis para lançar os concursos e fazer as obras e depois sermos compensados do investimento pelo Estado central. Vou escrever-lhe a reiterar essa nossa disponibilidade e para acelerarmos as obras. Porque as condições de trabalho dos nossos agentes não são as melhores e é essencial, para termos uma polícia eficaz e competente, que os seus agentes tenham as melhores condições de operacionalidade de conforto”, concluiu.