PCP solidário com os trabalhadores da administração pública

O PCP afirmou hoje a sua solidariedade com a luta dos trabalhadores da Administração Pública que aderiram à jornada de luta agendada para hoje, dia 18 de Novembro, pelo movimento sindical.

Os trabalhadores da Administração Pública lutam pela valorização dos salários e a dignificação das carreiras. “É preciso lembrar que hoje, são muitos milhares os trabalhadores que não veem a sua experiência profissional reconhecida”, salientam os comunistas.

“No momento em que é preciso sinais de valorização do trabalho e dos trabalhadores, o governo continua a demitir-se da responsabilidade que tem em valorizar quem trabalha. Os trabalhadores da Administração Pública, os mesmos que asseguram direitos fundamentais às populações e cujo trabalho determinará o caminho de progresso, não desistem de lutar pelos seus direitos e pela melhoria dos serviços que prestam às populações”, refere uma nota.

“É oportuno relembrar que após mais de uma década sem aumentos salariais resultaram no empobrecimento generalizado dos trabalhadores, com perdas do poder de compra superiores a 20%, o que tem sido acompanhado da destruição das carreiras e o direito a todos os trabalhadores à progressão nas suas profissões e os aumentos que estão perspectivados para 2023 ficam abaixo do valor da inflação, ou seja, o salário real dos trabalhadores da administração pública vai voltar a diminuir”, prossegue o PCP.

Para os comunistas, é inaceitável que no País e na Região exista uma política de desvalorização dos rendimentos dos trabalhadores da Administração Pública, não garantindo uma valorização real dos salários.

Por isso, o partido solidariza-se com os trabalhadores da Administração Pública que lutam para valorizar os trabalhadores, as suas remunerações e pela defesa dos serviços públicos e promete apresentar na Assembleia Regional um voto de solidariedade com os trabalhadores da Administração Pública.