PS acusa Governo de esconder pobreza na Região e insiste em medidas de apoio às famílias

Sérgio Gonçalves acusa o Governo Regional de ter uma atitude bipolar, já que, por um lado, tenta esconder a realidade da pobreza na Região, mas, por outro, tenta encontrar soluções à pressa, com recurso a medidas assistencialistas, para debelar o problema que o próprio ignora.

Em conferência de imprensa realizada hoje, data em que se assinala o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, o presidente do PS-Madeira deu conta do facto de a Região ter a mais alta taxa de desemprego, os rendimentos médios mais baixos, o menor poder de compra e a mais alta taxa de risco de pobreza e exclusão social do país, realidade que “o Governo Regional tenta esconder”.

O líder socialista referiu-se ao facto de hoje ser apresentado o primeiro plano de ação da Estratégia Regional para a Erradicação da Pobreza, por parte da secretária regional da Inclusão Social e Cidadania, considerando que tal facto acaba por ser “irónico”. “Perante indicadores que o PS tem divulgado e sobre um problema de que falamos várias vezes, o Governo Regional e a maioria PSD/CDS que o suporta aqui nesta Assembleia Legislativa tentam ignorar, tentam desmentir e tentam fazer de conta que a pobreza não existe na Região Autónoma da Madeira, mas apresentam em simultâneo um plano de ação para combater essa mesma pobreza”, afirmou.

Neste sentido, Sérgio Gonçalves critica a “atitude bipolar” que o Executivo e a maioria parlamentar que o sustenta têm de estar na política e na governação da Região, em que, “por um lado, ignoram problemas, mas depois tentam encontrar soluções à pressa para debelar esses mesmos problemas”.

O presidente do PS-M alerta que não é apenas com medidas assistencialistas que se irá resolver este problema no médio e longo prazo, mas sim com a diversificação da nossa economia, a aposta na valorização do produto regional e a criação de oportunidades para os jovens, considerando ainda que, neste momento de particulares dificuldades, face ao aumento do custo de vida decorrente da pandemia e da guerra na Ucrânia, é necessário implementar medidas de apoio às famílias.

O líder dos socialistas madeirenses lembrou que o PS já deu entrada no Parlamento a um conjunto de medidas para ajudar a população a ultrapassar o aumento brutal do custo de vida, cujo debate está agendado para esta semana, esperando que as mesmas possam ser aprovadas pela maioria PSD/CDS.

Do mesmo modo, e a dois dias de o partido ser auscultado pelo secretário regional das Finanças sobre o Orçamento Regional para 2023, Sérgio Gonçalves espera que o Governo possa acolher as sugestões que o PS tem apresentado. “É muito importante que o Orçamento Regional tenha medidas inovadoras e que protejam, efetivamente, as famílias, de forma a ultrapassar este momento difícil que vivemos e face aos indicadores que são desfavoráveis e que nos apresentam estimativas de recessão um pouco por a Europa, em particular em mercados emissores de turismo para a Madeira, com todos os impactos que isso terá na nossa economia e no emprego”, concluiu.