Erasmusdays na Escola Secundária Jaime Moniz

Entre os dias treze e quinze de outubro de 2022 celebraram-se, pelo sexto ano consecutivo, os Erasmusdays. De acordo com a Agência Nacional Erasmus+, a iniciativa europeia #Erasmusdays destina-se “a promover o Programa Erasmus+ em todo o mundo e a dar visibilidade às atividades organizadas pelos beneficiários do programa. São três dias de celebração, partilha de experiências, promoção e valorização dos benefícios que a Europa oferece através do programa Erasmus+, numa verdadeira dinâmica à escala europeia.”

Os #Erasmusdays tiveram início em 2017, impulsionados pela Agência Nacional Erasmus+ Francesa, para assinalar o 30º aniversário do programa Erasmus. Ao longo dos anos, o número de países, escolas e entidades que participam nesta iniciativa, com diversas atividades, tem aumentado, o que revela o seu sucesso e do próprio programa Erasmus+.

Tal como no ano letivo transato, a Escola Secundária Jaime Moniz associou-se a estas celebrações, tanto na Escola como nas redes sociais, divulgando algumas das mobilidades realizadas no âmbito do projeto 2020-1-PT01-KA101-077803 – Inovação 2020: Continuar a aprender (IKL2020). Assim, foi feita uma calendarização de disseminação de algumas das mobilidades, na sala de ambientes inovadores da Escola e elaborados alguns vídeos para as redes sociais.

Na manhã do dia treze de outubro, houve um trabalho colaborativo para a apresentação das atividades e aprendizagens efetuadas, no âmbito das mobilidades realizadas pelas docentes Fábia Silva, Mariana Barros e Maria Luísa Gomes, que frequentaram o curso “Stress Management to improve teaching performance and personal life of teachers” e pelos docentes Pedro Falcão e Ricardo Santos, que frequentaram o curso “CLIL for Physical Education Teachers”, na Croácia. Os docentes conduziram-nos, através de uma pequena viagem, pelas atividades curriculares e extracurriculares realizadas, pela cidade de Split e arredores, pela cultura, história e gastronomia locais. Focaram a importância destas aprendizagens terem sido realizadas, muitas vezes, ao ar livre e em ambiente lúdico.

Os professores chamaram a atenção para o facto de muitas vezes associarmos o stresse só aos docentes e nos esquecermos que os alunos também podem sofrer do mesmo. Assim, é necessário identificar o que nos provoca stresse, aceitar que este faz parte das nossas vidas e aprender a lidar com ele.

Foram dinamizadas algumas atividades práticas durante esta sessão interativa: um teste de stresse aplicado aos professores que assistiram à sessão de disseminação, alguns exercícios de respiração e postura de ioga, para o qual contamos com a colaboração do docente José Carlos, realizada no pátio à entrada da Escola e alguns exercícios dinamizados pelos docentes Pedro Falcão e Ricardo Santos, indo de encontro ao modelo de sala de aula invertida.

Ainda no dia treze, pelas 14h30, foi a vez das professoras Celina Gomes, Geralda Brites e Helena Figueiroa, que frequentaram o curso “Mindfulness for Teachers: a hands-on approach”, em Florença, partilharem a sua experiência com os colegas.  Este curso, organizado para docentes e outro pessoal educativo que pretende saber mais sobre o Mindfulness e o modo como a sua prática pode beneficiá-los, procurou também levar os participantes a estabelecer a sua própria prática de Mindfulness e a adquir um conjunto de ferramentas que promovam a sua aplicação em contexto de sala de aula; a possibilitar uma compreensão firme de como as práticas de Mindfulness podem ter um efeito positivo no humor dos alunos, na capacidade de foco, nos níveis de stresse e na comunicação – bem como na sua própria vida. Apesar de alguns dos participantes inicialmente duvidarem um pouco desta prática, no fim do curso comprovaram que a prática do Mindfulness tem, com efeito, efeitos benéficos sobre quem a pratica e pode ser vista como um caminho para o autoconhecimento. Uma das definições de Mindfulness citada pelas docentes foi:

Mindfulness é saber o que está acontecendo, enquanto está acontecendo, sem preferência” (Rob Nairn). Deste modo, treinar a nossa mente para um estado de atenção plena, permite:

– Melhorar as nossas capacidades mentais;

– Concentrarmo-nos nas experiências e sensações do presente;

– Ficar mais consciente dos nossos pensamentos e emoções;

-Estabelecer o equilíbrio entre o sentir, o ser e o fazer;

– Melhorar os níveis de satisfação diária.

No final da sessão, as professoras propuseram uma sessão de cinco minutos de meditação de Mindfulness, que predispuseram os colegas para a sessão seguinte, com os colegas Duarte Nóbrega, José António Gouveia e Carla Rodrigues. Frequentaram o curso “3d Printing: Fostering Creativity to your students Giving the World a Helping Hand”, que decorreu na Universidade Técnica Nacional de Atenas. Sendo a sua primeira experiência numa mobilidade Erasmus+, pretendiam adquirir conhecimentos na área da impressão 3D e futuramente aplicá-los na nossa Escola. Logo no primeiro dia, após uma apresentação rápida na praça Syntagma, em que conheceram os anfitriões e formadores, Juli Tsoni e George Antonakos, e os colegas de curso, foram divididos em dois grupos e iniciaram uma maratona que teve como objetivo conhecer alguns locais e monumentos da cidade de Atenas.

A entidade organizadora deste curso, e-NABLE Greece, tem como missão utilizar as novas tecnologias, como a impressão 3D e a mecatrónica para projetar, produzir e desenvolver dispositivos de apoio, bem como a promoção da educação de parceiros para atuar como multiplicadores e cidadãos ativos.

A e-NABLE Greece projeta dispositivos simples (acessórios, dispositivos protéticos de apoio, kits educacionais, entre outros), para pessoas que lidam com deficiências corporais ao nível dos membros superiores ou da deficiência visual. Os dispositivos são construídos com tecnologia de impressão 3D e entregues a qualquer pessoa que deles necessite sem quaisquer custos.

De entre os projetos desenvolvidos, destaca-se a produção de próteses de mãos, que podem atingir um elevado preço de produção, o que esperam poder ultrapassar, com a construção e montagem de mãos protéticas através da aplicação de tecnologia de impressão 3D. No caso das crianças, a e-NABLE Greece, assume a responsabilidade de substituir os dispositivos após 12-18 meses, de acordo com o crescimento das mesmas.

Os docentes tiveram a oportunidade de usar diversos tipos de software, tais como o Cura, que soluciona alguns problemas de impressão e a calibração de impressoras (nivelamento da mesa, troca de filamento, etapas eletrónicas, etc.); de trabalhar num projeto STEM (Science, Technology, Engineering e Mathematics), tendo cada grupo desenvolvido uma ponte ideal – relação custo/resistência, com recurso ao Tinkercad, que foi impressa em 3-D e testada, tendo em vista apurar aquela que melhor se adequava ao desafio proposto; montaram um modelo funcional da mão protética Phoenix.

Os professores aproveitaram ainda para conhecer alguns monumentos e locais icónicos de Atenas, tais como: a Ágora, datada do século V a.C. que foi um dos locais que configuraram a democracia ateniense e a política da cidade, sendo o local eleito para a manifestação da cidadania e opinião pública; a Acrópole, um dos monumentos mais famosos do mundo, datada de 450 a.C. e localizada numa colina rochosa que se ergue 150 metros acima do nível do mar onde se encontram edifícios como o Partenon (dedicado à deusa Atena, padroeira da cidade), o Propileu (portal para a parte sagrada da Acrópole), o Erecteion (templo dos deuses do campo) e o Templo de Atena Nice (simbólico da harmonia da antiga cidade-estado); o museu da Acrópole, com cerca de 25 mil m², dos quais 14 mil m² são destinados às exposições, cuja coleção consiste nos achados arqueológicos efetuados na própria Acrópole, reunindo o seu acervo milhares de objetos que vão da escultura autónoma e integrada na arquitetura, da cerâmica, até aos mais diversos objetos utilitários e de culto.

Os professores salientaram o espírito de camaradagem e sã convivência que prevaleceu durante esta formação, apesar de ter sido cansativa e trabalhosa.

No dia catorze de outubro, pelas quinze horas, coube às docentes Alzira Mendes e Teresa Gouveia a apresentação das atividades realizadas durante a sua participação no curso “Innovations in Language Teaching Methodology”, em Split, Croácia. As colegas trabalharam a importância dos 4 C da educação  (Raciocínio crítico, Colaboração, Comunicação e Criatividade) e algumas competências dos professores e alunos do século XXI. Realizaram diversas atividades ao ar livre, tais como filmagens para a elaboração de um vídeo apresentado no final do curso, dramatização de várias situações, uma caça ao tesouro, entre outras. Salientaram a importância do trabalho colaborativo realizado durante toda a formação. Usaram algumas ferramentas digitais tais como o Flippity, Jeopardy, Vita… No final da apresentação tivemos oportunidade de visualizar o trabalho apresentado pelas docentes no final da formação. Ao longo do ano letivo, as docentes propõem realizar alguns workshops para os colegas no horário das reuniões de grupo disciplinar de Inglês.

No dia quinze, ainda no âmbito da celebração dos Erasmusdays, a Equipa Erasmus da Escola Secundária Jaime Moniz divulgou nas redes sociais alguns vídeos súmula das mobilidades realizadas e atividades de disseminação efetuadas.

Ainda no âmbito do projeto 2020-1-PT01-KA101-077803 – Inovação 2020: Continuar a aprender (IKL2020), que findará em novembro de 2022, temos mobilidades a decorrer, cujas aprendizagens serão oportunamente divulgadas.

A equipa Erasmus+ já iniciou, entretanto, o processo de seleção de docentes e alunos para o próximo projeto, 2022-1-PT01-KA121-SCH-000060741.