Cuidados Paliativos “confortam” há já uma década

Foi implementada na RAM a 1 de Outubro de 2012 a Rede Regional de Cuidados Paliativos (RRCP) assente em conceitos de humanização e de atenção centrada no doente e família, de forma a promover um maior conforto, dignidade e qualidade de vida, refere um comunicado da Secretaria Regional da Saúde. Este serviço de acompanhamento, tratamento e supervisão clínica à pessoa com doença incurável, pertencente ao Serviço Regional de Saúde, completou recentemente 10 anos de actividade.

A RRCP tem como missão “oferecer cuidados paliativos de excelência, fortalecidos pela articulação entre os cuidados de saúde hospitalares e os cuidados de saúde primários, dinamizado por profissionais diferenciados a todos os cidadãos e suas famílias que enfrentam situações de sofrimento decorrentes de doença progressiva e incurável”.

Em harmonia com o Programa do XIII Governo Regional da Madeira, os Cuidados Paliativos e o Acesso à abordagem paliativa na RAM estão organizados em rede, visando proporcionar, de uma forma adequada, acessibilidade a cuidados paliativos, domiciliários e hospitalares, a todos os cidadãos da RAM.

A resposta aos doentes e seus familiares é assegurada, com rigor e humanização, mediante as necessidades, através de uma abordagem integrada em equipa interdisciplinar constituída por médicos, enfermeiros, psicólogo, assistente sociais, nutricionista, farmacêutica, assistente espiritual e assistentes operacionais. Estes cuidados são prestados em plena harmonia com os objectivos de vida dos doentes e suas famílias, quer em ambiente de internamento ou no domicílio, assegura uma nota oficial.

“São já 10 anos a cuidar e a confortar em Cuidados Paliativos”, refere o SRS, uma década de desafios, mas também de conquistas muito positivas, das quais se destaca:

– Em 2017, foi a primeira unidade de cuidados paliativos do país acreditada com nível internacional, com base no modelo ACSA da Agência de Qualidade Sanitária de Andaluzia, adotado pela União Europeia.

– A 30 de Maio de 2017, inauguração da Unidade de Cuidados Paliativos no Centro de Saúde do Porto Santo, e criação do serviço de Tele-Urgência, com ligação entre o Centro de Saúde do Porto Santo e o Serviço de Urgência Hospitalar.

– A existência, desde 2018, da Equipa de Apoio Psicossocial (EAPS), integrada no Programa Humaniza, da Fundação “la Caixa”, para acompanhamento no domicílio e em ambiente hospitalar a cidadãos com doença avançada e aos seus familiares.

– Desde Março de 2020, exercício do voluntariado junto dos doentes paliativos e seus familiares na Rede de Cuidados Paliativos (Unidade de Cuidados Paliativos, domicílio e intra-hospitalar). Programa de voluntariado da EAPS em colaboração com o Núcleo Regional da Madeira da Liga Portuguesa Contra o Cancro.

Na RAM, os cuidados paliativos estão sob a responsabilidade da médica coordenadora Licínia Araújo e da enfermeira gestora, Teresa Espírito Santo.