HF anuncia 20 autocarros eléctricos até 2024 em determinadas carreiras

Um comunicado da empresa Horários do Funchal refere que dentro de poucos anos, a mesma pretende disponibilizar aos utilizadores de algumas carreiras urbanas a possibilidade de viajarem em autocarros eléctricos, para além dos mini-autocarros, dos que actualmente circulam no centro da cidade.

O presidente do Conselho de Administração da Empresa de transportes públicos, numa entrevista à Rádio Clube a propósito da Semana Europeia da Mobilidade, recordou que em 2019 foram feitos testes com este tipo de autocarros que determinaram, na altura, não serem adequados para a cidade.

Porém, Alejandro Gonçalves diz que “hoje a tecnologia, as baterias, evoluíram e já começa a ser possível implementar autocarros eléctricos na Região”.

Nesta altura, a Horários do Funchal está a estudar os vários tipos de viaturas existentes no mercado e, posteriormente, identificar percursos onde vai ser possível a introdução de autocarros eléctricos, entretanto melhorados pelos construtores.

“No máximo até 2024 será uma realidade no Funchal termos pelo menos 20 autocarros eléctricos a funcionar em determinadas carreiras”, garantiu.

Alejandro Gonçalves revelou também que o novo sistema que vai, depois de implementado pela Câmara do Funchal, regular os semáforos da cidade tem em conta a fluidez da circulação dos autocarros “que vão ser muito mais rápidos do que são agora”.

O presidente do CA da Horários do Funchal realça que a empresa está a trabalhar, em conjunto com a Câmara, na nova semaforização que “vai permitir aos autocarros terem alguma prioridade na circulação” através de um aparelho que deteta a aproximação do autocarro ao semáforo reduzindo ou eliminando o tempo de espera no ‘vermelho’, permitindo assim que a viagem seja mais rápida.

No que diz respeito à requalificação da frota actual, o responsável da HF garantiu a conclusão do processo até ao final deste ano, realçando que ainda esta semana chegaram à empresa os últimos autocarros ‘especiais’ destinados às zonas altas do Concelho.

Alejandro Gonçalves recordou ainda a importância da participação dos cidadãos no inquérito sobre a mobilidade urbana, que está a decorrer junto da população e no ‘site’ da empresa cujo resultado, depois de analisado, vai determinar a eventual redefinição da rede, posteriormente, serão realizados estudos de mobilidade para os novos polos populacionais na zona da Ajuda e também na disponibilização, no futuro, de um serviço de transportes públicos para o novo Hospital Central e Universitário da Madeira, na zona de Santa Rita, no Funchal.

A empresa Horários do Funchal esteve, mais uma vez, presente na Semana Europeia da Mobilidade que decorreu, na praça do município, onde foi possível visitar um dos autocarros eléctricos, de 7 metros, que circulam habitualmente na cidade. A iniciativa da Câmara do Funchal terminou esta quinta-feira no dia europeu sem carros.