Bloco de Esquerda apresenta medidas contra o aumento do custo de vida

Fotos: DR

O Bloco de Esquerda esteve, ontem, no mercado do Estreito de Câmara de Lobos junto da população e dos comerciantes locais. Nesta ação de contacto, o partido constatou “a preocupação comum que é a do aumento generalizado e contínuo dos preços dos produtos dos bens de primeira necessidade”.

“Quem tem salários ou reformas baixas tem maiores dificuldades e por isso procura produtos mais baratos, mesmo que tal signifique um pouco menos de qualidade, ou leva menos quantidade. «Oh menina, com uma reforma de miséria de 400 euros sobrevivemos nem sei como!»”, foi o que ouviram algumas vezes.

O Bloco de Esquerda defende “o controlo de preços, o aumento dos salários e das reformas e a taxação dos lucros extraordinários das empresas de energia e da grande distribuição alimentar como forma de combater a inflação e de proteger as pessoas do empobrecimento, principalmente as economicamente mais frágeis”.

Segundo o Bloco de Esquerda “o Governo não pode assobiar para o lado e deixar apenas o mercado funcionar. Tem de intervir. Uma das medidas que o Governo Regional pode e deve implementar é baixar o IVA, para ajudar as famílias. Os madeirenses e porto-santenses pagam a energia – eletricidade, gás e combustível – mais cara do país. E não, a culpa não é de Lisboa. É assim, porque o PSD-M não quer baixar as taxas do IVA”.