PTP repudia fusão do Lar da Bela Vista com o Atalaia

O PTP repudia a opção do Governo Regional relacionada com a fusão do Lar da Bela Vista com o Atalaia, “claramente orientada mais para alimentar grupos privados, que operam na áreada saúde, que garantir o acesso ao cidadão, contribuinte, a uma oferta de serviços, cruciais no seu Outono da vida”, refere uma nota do partido.

A actual “opção”, em políticas que empurram o utente para a institucionalização, em detrimento das focadas, em lhe garantir o retorno ao seu habitual habitat, provam o querer “alimentar” um negócio na saúde, acusa Edgar Silva.

Por outro lado, os trabalhistas mostram-se contra o outsourcing neste caso.

“A Secretaria Regional da Saúde, preocupada com a humanização na saúde, aposta claramente em opções, que precisamente, em nada contribuem para tal. Aposta num privado, que no passado, provou estar mais preocupado como negócio, que em contribuir para políticas sociais humanizantes”, acusa esta força política.

O PTP aconselha a que a aposta e o foco vá para uma “refundação radical do SRS/RAM, um verdadeiro sistema, que envolve a oferta de serviços, em que neste particular, promova a fixação e o retorno de muitas altas problemáticas, ao que parece, tratadas, como um filão que alimenta um negócio em expansão”.