Filipe Sousa rebate críticas do PSD a programa de apoio a pequenas cirurgias

Um comunicado da Câmara Municipal de Santa Cruz dá conta de a deputada do PSD, Conceição Pereira, foi convidada a estar presente na assinatura de mais oito contratos de apoio a pequenas cirurgias, num investimento de 23 mil euros, mas não compareceu.
O convite “tinha por objectivo elucidar a deputada do PSD da importância deste programa social na qualidade de vida daqueles que  são ajudados”, afirma a autarquia. E salienta que o edil, Filipe Sousa, ainda fez um compasso de espera para ver se Conceição Pereira aparecia, mas sem resultado.
Sousa salientou, na oportunidade, que apesar das críticas do partido no poder na Região, em causa está “um dos melhores programas sociais da Câmara de Santa Cruz e que, por isso mesmo, tem gerado alguma pedrinha no sapato dos nossos governantes”.
O presidente da Câmara entende que a medida incomoda precisamente  porque resolve problemas nas listas de espera que deveria ser o Governo a resolver, mas não o faz. Por isso, “criticam e acusam a autarquia de Santa Cruz de ajudar os amigos”, mas injustamente.
Filipe Sousa deu o exemplo de um munícipe presente na sala, que  aguardava uma cirurgia desde 2010. “Não percebo como é que estes governantes, que sabem que há pessoas a sofrer diariamente, ainda têm a distinta lata de criticar quem tenta melhorar a qualidade de vida das pessoas”, opinou.
E acrescentou que este é um programa que já tirou das listas de espera do Serviço Regional de Saúde cerca de 200 pessoas e que, por isso, serve para colmatar uma falha grave da saúde na Madeira.
A autarquia tem neste momentos 11 programas sociais nas mais variadas áreas, desde a saúde à reabilitação de imóveis, desde a educação à emergência social. Filipe Sousa não esqueceu a medida ontem anunciada de criar um diploma regional para os apoios sociais, dizendo que o Governo só cria dificuldades aos mais pobres, em relação aos quais faz fiscalização apertada e até quer criar leis para impedir que as autarquias ajudem.