Concursos fizeram reflectir sobre problemas de pessoas com cegueira ou baixa visão

Hoje, dia 9 de Dezembro, assinala-se o Dia Nacional da Pessoa com Deficiência. A Secretaria Regional de Educação, Ciência e Tecnologia (SRE), associou-se ao Lions Clube do Funchal na promoção de dois concursos sobre a temática “Estamos todos conectados”. Estes concursos, que foram dinamizados com a finalidade de os alunos procederem à elaboração de um cartaz sobre a Paz e de uma redação sobre o mesmo tema, tiveram como destinatários estudantes com cegueira ou baixa visão, com idades compreendidas entre os 11 e os 13 anos de idade, no intuito de incentivar os jovens participantes a reflectir acerca desta temática e da sua importância no mundo actual.

Na sequência, hoje procedeu-se à entrega de prémios dos concursos supracitados, na Sala de Sessões da Escola Básica dos 1.º, 2.º e 3.º Ciclos com Pré-Escolar Bartolomeu Perestrelo, escola de referência no domínio da visão, afirma-se.

 Os resultados foram os seguintes:

Cartaz

1.º prémio: Gisela Andrade (EB123/PE Bartolomeu Perestrelo)

2.º prémio: Ricardo Nunes (EB1/PE Ribeiro Domingos Dias)

3.º prémio: Érica Batista (EB23 Dr. Alfredo Ferreira Nóbrega Júnior)

4.º prémio: Xavier Graterol (EB23 dos Louros)

 

Redação

1.º prémio: Gisela Andrade (EB123/PE Bartolomeu Perestrelo)

2.º prémio: Érica Batista (EB23 Dr. Alfredo Ferreira Nóbrega Júnior)

Na RAM o acompanhamento às pessoas com cegueira ou com baixa visão, acontece desde 1968 decorrente da criação do Centro de Educação Especial da Madeira (CEEM) na dependência do Ministério dos Assuntos Sociais.

Actualmente este apoio e acompanhamento é da responsabilidade da SRE através da DRE e dos serviços dependentes desta, nomeadamente da Direcção de Serviços de Educação Especial e da Divisão de Acompanhamento à Surdez e Cegueira.

Na RAM, em consonância com as políticas de inclusão, as crianças e alunos com cegueira ou baixa visão encontram-se a frequentar os estabelecimentos e educação e ensino da sua área de residência, no que à educação pré-escolar e 1.º CEB diz respeito, e ou nas escolas de referência no domínio da visão para os 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e ensino secundário.

São três as escolas de referência no domínio da visão:

-Escola Básica 123 PE Bartolomeu Perestrelo,

-EB23 da Torre

-Escola Secundária Francisco Franco.

A DRE possui uma equipa multidisciplinar que proporciona:

Apoio Pedagógico Especializado, por docentes especializados nas áreas da cegueira e da baixa visão (CBV) ou por docentes de outras áreas de especialização a intervir com esta população nos diferentes estabelecimentos de educação e ensino da RAM;

Apoio Técnico Especializado em áreas muito específicas, tais como: Psicologia, Psicomotricidade e Serviço Social, orientadas para as especificidades da cegueira e da baixa visão;

Ensino do Braille e Treino e Orientação de mobilidade e actividades de vida diária, pelos mesmos docentes / técnicos.

Salienta-se a promoção de formação no âmbito da cegueira e baixa visão, com vista a melhor capacitar docentes especializados com interesse por este domínio específico da educação especial, bem como outros docentes e técnicos.

O número de Crianças e Alunos com CBV em acompanhamento é de 30. A DRE acompanha, anualmente, em média, cerca de 10 adultos com cegueira / baixa visão (neste momento são 12 adultos)