Albuquerque visita amanhã obra do centro urbano do Estreito de Câmara de Lobos

foto arquivo

O presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, visita amanhã, dia 22 de Setembro, pelas 16 horas, a obra de requalificação, recentemente concluída, do centro do Estreito de Câmara de Lobos, uma empreitada da Câmara Municipal de Câmara de Lobos.

A requalificação do centro urbano do Estreito de Câmara de Lobos representa um investimento público municipal que rondou os 1,3 milhões de euros e consistiu na execução de diversos melhoramentos no espaço público, nomeadamente através da criação e ampliação de áreas de circulação pedonal, instalação de novo mobiliário urbano, entre outras intervenções.

A intervenção urbanística a executar no Estreito contemplou a requalificação das principais artérias do centro urbano, designadamente as ruas Dr. António Vitorino Castro Jorge, Capitão Armando Pinto Correia, Cónego Agostinho Figueira Faria e José Joaquim da Costa, assim com o Largo do Patim, informa o GR.

Com esta intervenção, a autarquia pretendeu melhorar o ambiente urbano do centro da freguesia e criar um eixo vital pedonal transversal a todas as artérias centrais da freguesia, através da criação de um corredor pedonal contínuo em toda a área.

As obras a executar contemplaram o reperfilamento das faixas de circulação automóvel e de circulação pedonal, com ampliação das zonas pedonais em detrimento das faixas de circulação automóvel.

Na rua Dr. António Vítor Castro Jorge, que liga o centro do Estreito ao Calvário, numa extensão total de meio quilómetro, a intervenção contemplou o reperfilamento do arruamento com a introdução de passeio em toda a extensão da via, para garantir adequadas condições de acessibilidade do aglomerado habitacional existente ao longo do traçado; bem como a reorganização das áreas reservadas a estacionamento automóvel de superfície e introdução de árvores ao longo da via.

No caso da Rua Capitão Armando Pinto Correia, com uma extensão aproximada de 350 metros lineares, a intervenção compreendeu igualmente o reperfilamento do arruamento, com alargamento dos atuais passeios e ampliação da área pedonal em toda a rua. A intervenção contemplou também a substituição integral do atual pavimento em “trief” para outra tipologia de materiais, tais como basaltos, por forma a melhorar o ambiente urbano e destacar as artérias centrais da vila.

A intervenção mais profunda ocorreu na rua José Joaquim da Costa. Com uma extensão de cerca de 300 metros, esta artéria sofreu uma alteração profunda. Toda a extensão da via foi remodelada, sendo que os trabalhos a executar compreenderam o reperfilamento do eixo viário e pedonal, com clara opção para a circulação de pessoas. Todo o eixo pedonal foi melhorado e ampliado e o pavimento integralmente substituído, pelos tradicionais paralelepípedos em basalto.

Nesta área foi ainda introduzida uma eco ilha, junto ao parque de estacionamento.

Confinante com esta artéria, foi também melhorada e ampliada a área pedonal do Largo do Patim. O pavimento foi substituído por materiais basálticos.

A empreitada incluiu ainda a substituição do pavimento betuminoso das ruas, a substituição e melhoramento das redes de drenagem de águas pluviais, de saneamento básico e de distribuição de água potável, bem como da rede de iluminação pública.