CDS-Câmara de Lobos pede mais rigor na gestão dos dinheiros públicos

A candidatura do CDS à Câmara Municipal de Câmara de Lobos foi ao Estreito de Câmara de Lobos, mais concretamente à Estrada João Gonçalves Zarco, via que liga o Estreito ao Cabo Girão para apontar o que considera ser um exemplo de má gestão de dinheiros públicos.

Segundo Amílcar Figueira, esta estrada está a ser preparada para levar um novo tapete de alcatrão.

“Não temos nada contra a repavimentação, o que não podemos concordar é que, antes de iniciar esta obra, não tenha havido o cuidado de verificar que toda esta zona não tem acesso à rede de esgotos”, frisou.

O candidato centrista salienta ser obrigação da Câmara Municipal, junto com o Governo Regional, programar este tipo de intervenções sem a pressão das eleições, acautelando os interesses das populações sem descurar das suas necessidades básicas que, no caso em concreto, é a construção de uma rede de saneamento básico.

“Não podemos construir uma casa pelo telhado. Defendemos que este tipo de intervenções sejam feitas em parceria com todas as entidades prestadoras de serviços, nomeadamente a ARM, Empresa de Eletricidade e serviços de telecomunicações, por forma a minimizar os custos e os incómodos, proporcionando à população um maior benefício”, refere.

2Agora que esta estrada vai ter um tapete novo, para estas pessoas terem acesso à rede de esgotos vão ter que voltar a esburacar a estrada ou então, os moradores desta via terão de esperar mais quatro anos (próximas autárquicas) pelo saneamento básico”, constata o centrista, que pede mais rigor na utilização dos dinheiros públicos.