Estátua do Infante D. Henrique suja de tinta e com pedras partidas suscita críticas

Uma nossa leitora devidamente identificada, guia turística, alertou o FN para a situação da estátua do Infante D. Henrique, situada na rotunda mais conhecida do Funchal.

“Como é do conhecimento de todos, a Estátua do Infante D. Henrique foi alvo de restauro há um ano (…)”, aponta.
Conforme o Funchal Notícias oportunamente noticiou, a recuperação foi da responsabilidade da Secretaria Regional de Equipamentos e Infraestruturas, através da Direcção Regional do Equipamento Social e Conservação, e cifrou-se em 50 mil euros. A estátua teve de ser desmontada aquando da intervenção da correção do traçado da Ribeira de São João.
Durante anos o monumento do Infante ficou com as pedras numeradas, como se de um gigantesco puzzle se tratasse. O FN insistiu, através de múltiplos artigos de Rui Marote, no absurdo e anti-estético que tal representava, só tendo sido apagados recentemente esses números.
“Menos de um ano após a conclusão do restauro, é  este o estado em que se encontra o monumento. Com pedras quebradas e sujo com a tinta com que pintaram as fissuras entre cada bloco de pedra”, aponta a guia, que se mostra incomodada, na qualidade de cidadã e de profissional que tem por missão mostrar o Funchal aos visitantes, que o “monumento em questão tenha ficado em semelhante estado após o dito restauro”.
“Após quase três meses coberta, a única coisa que melhorou neste monumento foi o facto de terem removido os números em tinta azul”, deixa aqui a nossa leitora o reparo.