PSD promete que “cemitério do Porto da Cruz será a primeira obra a lançar na freguesia”

Norberto Ribeiro, do PSD, prometeu que o cemitério do Porto da Cruz será a primeira obra a lançar nesta freguesia.  “A população do Porto da Cruz”, declarou, “merece mais respeito e é lamentável que, mais uma vez, o Executivo socialista de Machico venha a público falar de estudos e de soluções que agora já passam para 2022, numa matéria tão sensível como esta, que tinha a obrigação de já ter resolvido há muito em vez de insistir em anúncios – que não passam disso mesmo – quando faltam dois meses para as eleições”, criticou o candidato pela coligação PSD/CDS à presidência da Câmara Municipal de Machico.

Para o mesmo, trata-se apenas de “anúncios e mais anúncios que apenas adiam a resposta que a população desta freguesia precisa”, sublinhando ser taxativo ao afirmar que esta é uma das muitas medidas prioritárias da sua candidatura para a freguesia do Porto da Cruz. “Não ficaremos pelos anúncios e pelos estudos, lançaremos a obra no terreno e assumiremos, com responsabilidade e verdade, a solução para este problema, na base do compromisso que as pessoas desta freguesia merecem”.

Norberto Ribeiro disse não entender a postura mais recente da autarquia “quando, há cerca de dois anos, o LREC fez uma proposta de monitorização dos terrenos do cemitério que foi ignorada pela Câmara Municipal, que alegava ter esses recursos técnicos de monitorização”.

A verdade, prossegue o candidato, “é que, até o momento e após ter solicitado o relatório de monitorização dos terrenos em três reuniões de vereação consecutivas, o Executivo Municipal não foi capaz de apresentar qualquer relatório, o que estranhamos, até porque já procedeu à demolição do elevador com um custo de 20 mil euros, sem que tenha apresentado qualquer relatório ou base de perícia técnica”.

Assumindo o compromisso de resolver o problema daquela infraestrutura e garantindo que, se for eleito, esta obra será a primeira a ser lançada no terreno e nesta freguesia, o candidato pela coligação PSD/CDS sublinha que este é um dos muitos exemplos da falta de competência, acção e sensibilidade do atual executivo camarário.