Eduardo Jesus expressa preocupação com greve da Groundforce

foto arquivo

O Governo Regional da Madeira, através da Secretaria Regional de Turismo e Cultura, dá conta de ter efectuado diligências junto do Conselho de Administração da Groundforce Portugal e do Ministro das Infraestruturas e da Habitação, manifestando a sua preocupação e apreensão com o pré-aviso de greve anunciada para os dias entre 16 e 18 de Julho.

Nos ofícios enviados, o secretário regional reforça: “A Região Autónoma da Madeira está numa fase de retoma de dezenas de ligações aéreas nacionais e internacionais, sendo que nesse período estão agendados para os Aeroportos da Madeira e do Porto Santo, um total de 180 e 22 movimentos, respectivamente, o que poderá afectar significativamente uma parte considerável dos 32.000 passageiros a movimentar nesses três dias”. O governante acrescenta ainda que cerca de metade dos movimentos programados são assistidos pela Groundforce.

Além disso, e de acordo com o secretário regional, “assume particular atenção a situação do Porto Santo, no qual a Groundforce é o único agente de handling a operar”, pelo que, na sua opinião, “terão de ser salvaguardados os serviços mínimos, de forma a garantir a conectividade insular, nacional e internacional”.

O governante solicita ainda que “sejam promovidas todas as diligências a fim de evitar quaisquer consequências para Região, de modo a minimizar impacto sobre o tráfego, que finalmente começa a retomar os níveis registados antes da pandemia Covid-19”.