CDU exige a revalorização do vale do Porto Novo

A CDU foi hoje à praia do Porto Novo para exigir a imediata limpeza do todo o vale do Porto Novo, a recuperação e a revalorização do litoral. O candidato à Presidência da Câmara Municipal de Santa Cruz, Dírio Ramos, referiu que “desde há muito  tempo que a CDU denuncia a vergonha e a lixeira que está instalada por todo este vale do Porto Novo”.

“O primeiro crime ambiental foi o depósito de terras no litoral, no que os governantes apontaram como um aterro, e, depois, para onde apontaram a criação de um futuro bananal, que iria produzir 80 toneladas de banana em cada ano. O crime ficou e bananas zero”, criticou.

Por outro lado, apontou que no vale do Porto Novo também foi instalada uma britadeira que provoca muita poluição e que destrói as culturas a norte, situação que tem sido denunciada pela CDU nos chamados “Ácaros da Madeira”. O que está em causa são processos de destruição da paisagem e os seus impactes negativos, e prejuízos económicos para as populações do Caniço, de Gaula e até da Camacha, refere esta força partidária.

“Tem vindo a CDU, a  defender toda a reabilitação desta área territorial, que deveria ser destinada para atividades lúdicas, de lazer e desporto. Pensamos que uma solução seria concretizar um plano integrado entre o Município de Santa Cruz e Governo Regional, de modo a resolver as questões ambientais, a reabilitação paisagística e desenvolver economicamente aquela área”, preconiza a coligação entre comunistas e verdes.

“É ainda fundamental combater o desleixo e esquecimento do litoral de Santa Cruz, dado que o que ali temos é, em vez de um “porto novo”, um porto velho terceiro-mundista. Não se compreende que esta zona costeira do Porto Novo, banhada de águas que deveriam ser cristalinas, um mar sossegado, que mesmo agitado não é demolidor, não seja aproveitado para atividades náuticas e de lazer, de recreio e desporto”, considerou Dírio Ramos.

Para a CDU, já em sede de revisão do PDM, que desde 2014 deveria ter sido revisto, e através de audição pública e de planos de ideias, deverá o Município de Santa Cruz acautelar o desenvolvimento integrado, económico, e sustentável em termos energéticos e ambientais.