Albuquerque sobre Berardo: “Tem de ser facultada ao comendador a oportunidade de esclarecer dúvidas”

Miguel Albuquerque comentou hoje a detenção do conhecido empresário madeirense Joe Berardo dizendo que “há um inquérito a decorrer” e que “espera que seja tudo esclarecido perante a lei”.

“Não há nenhuma condenação”, declarou. “As pessoas vão depor. Num Estado de Direito é assim”, minimizou. “O tempo dos processos não é o tempo mediático que vivemos hoje”.

“Neste momento, tem de ser facultada ao comentador a oportunidade de esclarecer dúvidas que existam relativamente àquilo que está no processo”, disse o governante. As declarações foram prestadas à margem de uma visita a uma exploração agrícola em São Gonçalo.

O presidente do Governo Regional justificou mais esta visita como inscrevendo-se no âmbito da “proximidade” que tem tentado manter com as empresas. Elogiou a “magnífica propriedade”, com mais de seis hectares de área plantada com hortícolas e frutícolas, e que, afirmou, “tem tido grande sucesso no mercado regional”. A empresa familiar em questão emprega cerca de 15 pessoas. Miguel Albuquerque insistiu na necessidade de apoiar este tipo de iniciativa, que, declarou, está em conformidade com aquilo que os clientes desejam.

Relativamente à situação da saúde, disse que em Julho e Agosto continuará a vacinação maciça da população. Neste momento, não vê razão para alterar os procedimentos profilácticos em vigor. Nos próximos dois meses, admitiu, está prevista a entrada de 65 mil cidadãos ingleses na RAM, pelo que, se houver algum agravamento da situação, há a possibilidade de tomar outras medidas de contenção.

Miguel Albuquerque quer vacinar, no Verão, os cerca de 4500 estudantes universitários madeirenses que regressam. Quanto à variante Delta, com um grau de transmissibilidade de 60 por cento superior à normal, entende que na presença deste problema, o melhor a fazer é acelerar a vacinação. A Região vai receber mais 7 mil vacinas da Johnson, que apenas exige uma dose, já no dia 2 de Julho.