Câmara de Lobos aprova plano para lidar com o problema dos sem-abrigo

A Câmara Municipal de Câmara de Lobos aprovou em reunião o Plano Municipal para a Integração de Pessoas em Situação de Sem-abrigo, que inclui a criação de um Espaço de Apoio Social, cujas obras estão orçadas em 70 mil euros.

A pandemia fez aumentar o número de sem-abrigo no concelho de Câmara de Lobos. O levantamento feito ao longo dos anos de 2020 e 2021 permitiu identificar 18 pessoas nesta situação de vulnerabilidade social, refere-se.

Dada a urgência em intervir nesta problemática, a autarquia iniciou, em Fevereiro de 2020, um trabalho de base com vista à intervenção junto dos sem-abrigo do concelho, que culminou na elaboração de um Plano Municipal para a Integração de Pessoas em Situação de Sem-abrigo (PMIPSSA), que fosse enquadrável de acordo com a Estratégia Nacional para a Integração das Pessoas em Situação de Sem-Abrigo (ENIPSSA) e com o Plano Regional de Integração das Pessoas em Situação de Sem-Abrigo (PRIPSSA).

Este plano prevê a criação de um Espaço de Apoio Social (EAS), que ficará localizado no centro da cidade de Câmara de Lobos, prevendo-se a cedência do espaço, formalizada através de protocolo, pela Sociedade Metropolitana de Desenvolvimento, S.A, uma vez que o mesmo garante a discrição e protecção dos utentes. Será instalado um gabinete de apoio social com técnicos multidisciplinares que acompanharão estas pessoas no sentido de promover a sua integração na sociedade, diz a autarquia.

O espaço terá ainda as valências de loja comunitária, refeitório e zonas de balneário que permitirão assegurar a higiene pessoal diária das PSSA. A iniciativa do projecto é da Câmara Municipal em parceria com o Centro Social e Paroquial do Carmo (CSPC), numa conjugação de esforços e recursos e de potenciação de sinergias no sentido de uma intervenção conjunta que promova a alteração da realidade existente e o apoio célere na integração social destas pessoas.

O local que acolherá este centro será alvo de obras, estando prevista a sua abertura ainda este ano dada a necessidade premente de apoiar de forma mais estruturada esta população.

Em Junho de 2021, a CMCL e o CSPC reuniram-se com a secretária regional da Inclusão Social e Cidadania (SRIC), de forma a procurar estreitar a intervenção local que se quer concretizar com a intervenção regional e a ENIPSSA, e de modo a agregar recursos e sinergias à intervenção local.

O edil Pedro Coelho considera que este investimento poderá ser alvo de financiamento por parte do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

O Plano, aprovado em reunião de Câmara, segue agora para aprovação em Assembleia Municipal.