Vacinas: trabalhadores da hotelaria prioritários?!

Vacinar  na Região “é devagar ! É devagar ! devagarinho…”, como diz a letra de Martinho da Vila.
A Madeira tem a fama de ser pioneira em tudo, menos naquilo que lhe convém. Baden-Powell dizia “Softy Softy Catchee Monkey”, frase do tempo do colonialismo britânico, mais ou menos :”É devagar, devagarinho que se pega o macaquinho”. Estas são duas frases bem elucidativas para este marasmo na vida quotidiana dos madeirenses, apoderados de uma enorme ansiedade por causa da pandemia da Covid-19. Quando se questionam os serviços sobre quando se poderá ser vacinado, as respostas são: “Não Sabemos! Se não for chamado reclame! Quando chegar a altura vai ser chamado!” Nada esclarecedoras, portanto. Todos reclamam e ninguém tem razão.
Recordo, das famosas conferências diárias do IASaúde, a famosa frase “Porto Santo Verde”, “Covid free”… Hoje, para uma deslocação à ilha vizinha, é necessário um teste…
Ora, para uma população de cerca de 5.000 habitantes na “Ilha Dourada”, porque não vacinamos todos os “profetas” e o estatuto de imunidade geral seria um cartaz internacional, sendo o Porto Santo como a ilha do Corvo, nos Açores, que com 430 habitantes imunizados, é dos primeiros destinos da comunidade com esse estatuto?
Mas vamos à hotelaria da Madeira: há 20 anos era necessário, para ser trabalhador no ramo hoteleiro, um boletim de saúde que o governo aboliu.
Se o governo prepara a abertura ao turismo no próximo Verão, porque não os trabalhadores do ramo da hotelaria estarem todos vacinados? São eles que vão receber os nossos visitantes.
Seria um cartão de visita e uma protecção para os familiares e demais contactos desses trabalhadores.
Não esqueçamos que a nossa indústria é o turismo, a galinha dos ovos de ouro, aquilo de que efectivamente dependemos. Alguém já pensou nisso?
Resta saber se temos vacinas suficientes… Fica a sugestão. Compete aos responsáveis e ao governo colocar na lista de prioridades. Sem ovos não se fazem omeletes… E não vemos outra forma de a nossa monocultura do turismo efectivamente recuperar um estatuto privilegiado…