BE recorda 20 de Fevereiro e “responsabilidades políticas” na tragédia

O Bloco de Esquerda recordou hoje o 20 de Fevereiro como uma “oportunidade para lembrar a tragédia, homenagear as vítimas e chamar a atenção para as intervenções necessárias para minimizar os efeitos de catástrofes da mesma natureza no futuro”.

Nas palavras do coordenador regional do BE, Paulino Ascensão, o 20 de Fevereiro não aconteceu apenas pela fúria da Natureza: “Há responsabilidades políticas na tragédia pelo desregrado crescimento urbanístico, pela ocupação do leito de cheias dos cursos de água, pela canalização e desvio de afluentes, pela falta de uma gestão integrada do espaço florestal”.

“É lamentável que tenha demorado tantos anos a reparar os danos da tragédia e é criminoso que se esbanjem milhões em obras que nenhum benefício trazem, pelo contrário contribuirão para fragilizar a floresta e aumentar os riscos de aluviões, como são exemplos a estrada das Ginjas e da empreitada prevista para o calhau de São Vicente”, criticou.

“A probabilidade de acontecerem fenómenos meteorológicos iguais ou mais graves que o de 20 de Fevereiro de 2010 é cada vez maior, devido às alterações climáticas, que vão trazer consequências mais dramáticas que as da pandemia. É preciso respeitar a Natureza e protegê-la, defender o bem comum em vez do proveito imediato de alguns”, conclui Paulino Ascensão.