PCP insurge-se contra falta de informações sobre a Saúde na Região

O deputado do PCP, Ricardo Lume, realizou hoje uma conferência de imprensa para denunciar a “atitude prepotente do PSD em chumbar um pedido de audição parlamentar da autoria do PCP que pretendia ouvir o Secretário Regional da Saúde e Protecção Civil sobre os novos constrangimentos no acesso à saúde na Região, decorrentes do aumento de casos do surto epidemiológico COVID-19 na Região Autónoma da Madeira”.

Lume considera lamentável que, “uma vez mais, o PSD de forma prepotente utilize a sua maioria absoluta na 5º comissão especializada da ALRAM, para negar aos deputados o direito e o dever de fiscalização dos actos do Governo Regional”.

Ao contrário do que tinha sido propagandeado pelo Governo Regional, o início de 2021 iniciou-se com novos constrangimentos no acesso aos serviços de saúde. Ao contrário do que acontecia em Abril e Maio, quando a Região ainda tinha poucos casos de COVID-19, em que existiam “briefings” diários sobre a situação epidemiológica na Região, e sobre todas as medidas adoptadas para conter a pandemia, nas áreas da saúde, da economia e protecção social, hoje existe falta de informação à população em geral sobre os constrangimentos na Saúde, opinam os comunistas.

“O início do ano de 2021 ficou marcado pelo aumento, já expectável, de casos de COVID-19 na Região Autónoma da Madeira, embora, segundo o Governo Regional, tudo estivesse controlado. Entretanto, verificou-se muitos utentes do Serviço Regional de Saúde que tinham actos médicos marcados para o início do ano viram novamente esses actos adiados, a pretexto do agravamento do surto epidemiológico COVID-19. Os madeirenses e porto-santenses, por direito e por necessidade, precisam conhecer qual é a estratégia do Governo Regional para dar resposta ao surto epidemiológico COVID-19, mas também para garantir o pleno direito constitucional à saúde”, refere o PCP. O partido entregou na Assembleia Legislativa da Região Autónoma da Madeira, um pedido de Audição Parlamentar que solicitava a presença do Secretário Regional da Saúde e Protecção Civil para auscultá-lo sobre as causas dos novos condicionamentos ao acesso aos cuidados de saúde na Região Autónoma da Madeira, identificar quais as medidas que estão a ser tomadas para garantir a mais rápida retoma de todas as valências do Serviço Regional de Saúde e  identificar quais as necessidades de recursos humanos, matérias e infraestruturais para garantir o normal funcionamento do Serviço Regional de Saúde e dar resposta ao surto epidemiológico COVID-19.

Mas ontem, na reunião da 5º comissão especializada da ALRAM o PSD “chumbou de forma prepotente esta audição parlamentar”.