CMF salienta importância da reabilitação do antigo matadouro do Funchal

A CMF refere que o projecto de regeneração do antigo Matadouro do Funchal, lançado em Julho, “está a transformar este antigo espaço industrial abandonado, num pólo de criatividade, cultura e empreendedorismo”. O vereador Rúben Abreu, que tutela as Obras Públicas no Funchal, assinalou os quatro meses do início da intervenção com uma visita ao terreno, anunciando que esta obra cada vez mais visível para os funchalenses está a cumprir todos os prazos previstos.

O vereador recordou as palavras do edil Miguel Gouveia, que frisou, no lançamento da empreitada, que esta é a maior obra pública de sempre de reabilitação da cidade do Funchal. Acrescentou que “este espaço histórico da cidade é também uma das zonas nevrálgicas do concelho em necessidade de renovação, pelo que será profundamente transformado por esta intervenção que faz uma ponte entre o nosso passado e o nosso futuro, a partir daquele que definimos como o grande desígnio do Funchal para a década, a Reabilitação Urbana.”

A recuperação do edifício, diz a Câmara do Funchal, compreende três grandes áreas: “uma incubadora de microempresas de indústrias criativas, um espaço de performance artística e exposições e, finalmente, ateliers e oficinas de restauro e design de equipamentos”. Este investimento da Câmara Municipal, co-financiado pelo Turismo de Portugal, ascende aos 4 milhões de euros e tem um prazo de execução previsto de 18 meses.