Sara Madruga denuncia: Governo central ignora necessidades da UMa

A deputada Sara Madruga da Costa veio recordar que as necessidades urgentes de financiamento da Universidade da Madeira já são anteriores à pandemia de Covid-19, e que foram agravadas pela mesma.  No entanto, acusou, o Governo central insiste em ignorá-las, como se constata no Orçamento de Estado para 2021.

“O Governo da República tem falhado, em toda a linha, com a Universidade da Madeira, ao não ter apresentado, no final da sessão legislativa de 2019, os estudos relativos à majoração do financiamento desta instituição, ao não ter previsto o necessário reforço de verbas no Orçamento para 2020 e, agora, ao não ter assegurado o enquadramento necessário para que esta universidade possa aceder, em 2021, aos fundos europeus decorrentes do próximo Quadro Financeiro de Apoio”, denuncio a deputada Sara Madruga da Costa, no final de uma reunião mantida com a Reitoria.

“Falhou em todos os seus compromissos, não cumpriu com aquilo a que estava obrigado nos últimos Orçamentos do Estado e continua a ignorar e a adiar necessidades que são urgentes” e fá-lo com a conivência do PS, que chumbou inclusivamente a proposta que apresentámos ao Orçamento do Estado de 2020, de majoração do financiamento a esta importante instituição”, referiu a deputada social-democrata.

“(…) enquanto os deputados do PS chumbavam no parlamento a nossa proposta, nos bastidores o Governo de António Costa atribuía mais dinheiro e um financiamento extra à Universidade dos Açores, prejudicando mais uma vez a Madeira”, lamentou ainda Sara Madruga. acusando o primeiro-ministro de uma postura “discriminatória”.

O PSD promete manter as suas reivindicações na Assembleia da República e junto do Governo da República para que se garanta, em conjunto, “uma solução financeira que seja justa”.