Estepilha, o comércio tradicional funchalense adapta-se ao “novo mundo Covid-19”

Como é sabido, o comércio tradicional funchalense, inclusive o das lojas de pronto-a-vestir, já viu melhores dias. Já antes da crise causada pelo novo coronavírus, que resultou numa ainda maior estagnação do consumo na Madeira, as queixas eram mais que muitas. Pelo menos, o Estepilha constata que tem havido tentativas de adaptação às novas realidades do “novo mundo Covid” de que tanto fala o secretário da Saúde, Pedro Ramos. Se é verdade que há quem queira continuar a cumprir o horário comercial de sempre sem quaisquer alterações, mesmo com a concorrência dos centros comerciais abertos até tarde nos dias úteis e aos fins-de-semana, também há quem faça por se adaptar e procure oferecer os itens do momento a preços “convidativos” mas que ainda assim deixam no consumidor a sensação da exclusividade. É o caso desta simpática loja do centro, que oferece máscaras de padrões “último grito da moda” aos preços a que se vê…