Pão e vinho sobre a mesa – Um brinde ao Amor e à Saúde

Do padre Martins Júnior, recebemos este texto alusivo a esta quadra pascal, seguida em circunstâncias pouco usuais, e que a seguir publicamos:

“Nesta Semana – a Maior, porque abarca a morte e a vida – há uma hora que ilumina todo o dia, toda a semana e, na presente conjuntura, cobre do manto verde da esperança estes meses de ansiedade coronavírica. Essa hora é aquela que nos traz à memória uma cena demonstrativa da maior prova de amor, um amor partilhado, física e espiritualmente, enfim, um amor holístico. Refiro-me à denominada “Última Ceia”, evocada e participada em Quinta-Feira Maior. Hoje precisamente.

Por tradição, tem-se dado ao acontecimento uma conotação exclusivamente sacral e religiosa. Mas ele parte de mais aquém e projecta-se mais além do que um mero ritual litúrgico, porque condensa toda a vivência do Amor e da Vida. Entregar o corpo e, com ele, todo o ser – alma e coração – a alguém é mergulhar nas raízes mais fundas da nossa condição humana. Para tornar mais concreta e realista esta manifestação, Jesus materializou-a nos elementos mais directos e usuais do nosso quotidiano: o Pão e o Vinho. É com estes ‘ingredientes’ – tão consumíveis e tão assimiláveis –  que o Nazareno quis entranhar em si e nos seus amigos a essência do Amor.

Foi em Quinta-Feira Santo, o Dia do Amor assimilado, partilhado, multiplicado. Amor Planetário!

Para neutralizar o agente da morte, impregnado e disperso clandestinamente por todo o planeta pelo ‘Convid-19’, oponhamos o Amor, vacina e antídoto invisíveis mas actuantes em atitudes concretas. Em casa!… Em casa!!… Em casa!!!…

Hoje é o Dia em que uma luz estranha dilui todas as paredes de todas as salas do mundo e então todos os inquilinos desta “Casa Comum”  formaremos a Mesa Universal do Amor. Partilhemos o Amor e a Saúde!

Pela minha parte, convido toda a gente a compartilhar a Eucaristia através da Internet. Igreja da Ribeira Seca, 16 Horas.

Ponham na vossa mesa de família uma fatia de pão e um pouco de vinho e comunguem comigo, que farei o mesmo: não com a hóstia formal, mas com o verdadeiro pão amassado e o vinho produzido pela nossa comunidade.

Pão e Vinho sobre a Mesa!

Analisem os teólogos a validade desta Consagração. Nós consagramos e brindamos ao Amor e à Saúde!”