PS-M propõe comissão de inquérito para discutir a crise na direção clínica do SESARAM e Iglesias quer saber se PSD e CDS vão votar a favor

Falhou a harmonia na direção clínica do SESARAM, com Mário Pereira a ocupar o cargo durante pouco tempo. Foto Rui Marote

A crise que se instalou na direção clínica do SESARAM, com todos os episódios que tiveram como desfecho a renúncia do médico Mário Pereira, que contra mais de 30 diretores de serviço e coordenadores, mesmo assim tomou posse no cargo, promete ter continuidade nos próximos dias, ainda que Rui Barreto já tenha afirmado que a política será a mesma mas com outro protagonista, será o terceiro apontado pelo CDS durante este governo de coligação.

Desta vez, o grupo parlamentar do PS anunciou que “dará entrada hoje de um requerimento para constituição de uma Comissão de Inquérito para averiguação e esclarecimento de toda a crise sobre a Direção Clínica do SESARAM. A instabilidade gerada no serviço regional de saúde pela sua total instrumentalização e partidarização é uma total irresponsabilidade e os cidadãos precisam de respostas e esclarecimentos cabais face aos acontecimentos decorridos. A questão que se coloca é: aprovarão o PSD e o CDS esta comissão de inquérito?”