Médicos “demissionários” insistem na demissão de Mário Pereira e pedem audiência “urgente” a Miguel Albuquerque

Os médicos que se demitiram das funções de diretores de serviço no Serviço de Saúde da Região, na sequência da tomada de posse do novo diretor clínico do SESARAM, reafirmam a sua posição e insistem no pedido de demissão de Mário Pereira, o médico do CDS nomeado no âmbito do processo de negociação do governo de coligação PSD/CDS.

A decisão saíu de nova reunião ocorrida hoje, nas instalações do Conselho Médico da Ordem na Região, onde foram denunciadas “as tentativas infrutíferas”, por parte da secretaria regional da Saúde, no sentido de demover os mais de três dezenas de médicos, relativamente à sua decisão de abandono dos cargos se se mantiver Mário Pereira na direção clínica.

Os diretores de serviço manifestaram, através do porta voz, o médico Filomeno Paulo, a sua “grande preocupação nas consequências que esta perturbação poderá ter na prestação dos cuidados de saúde à população, podendo estar em risco as escalas de serviço”.

Os médicos solicitam uma audiência, com caráter de urgência, ao Presidente do Governo Regional”.