Rui Barreto apoia João Almeida para a liderança nacional do CDS, 55 militantes da Madeira no 28º congresso

O líder do CDS Madeira apoia João Almeida mas há liberdade de voto na eleição nacional deste fim de semana.

Uma delegação de 55 militantes do CDS-Madeira desloca-se este fim-de-semana (25 e 26) a Aveiro para participar no 28º Congresso nacional do partido, uma reunião magna de onde sairá o sucessor de Assunção Cristas. O líder regional Rui Barreto apoia João Almeida, ainda que à semelhança de congressos anteriores, os militantes da estrutura regional tenham “total liberdade de voto”, como refere uma nota do partido.

Para o líder regional, João Almeida “é o candidato que reúne as melhores condições, “foi líder da Juventude Popular, conhece bem as estruturas do partido e é, do ponto de vista de pensamento, uma pessoa com ideias claras. É alguém que compreende as autonomias e respeita-as e não fará uma rutura geracional, mas sim uma agregação geracional”, refere.

Rui Barreto realça ainda o facto de ser o único candidato no parlamento. “É fundamental ter um líder que está a confrontar quem governa”, sublinha.

Apesar de não levar nenhuma moção ao Congresso, o líder regional fará uma intervenção durante a tarde de sábado. Em causa estarão as naturais reivindicações autonómicas.

Recorde-se que, nas últimas semanas, três dos cinco candidatos à liderança do partido (João Almeida, Filipe Lobo d’Ávila, Francisco Rodrigues dos Santos) deslocaram à Região para esclarecer os militantes sobre as suas propostas e intenções para o futuro do CDS.

O 28.º congresso nacional do CDS-PP vai discutir 12 moções de estratégia global e mais 12 setoriais. Além dos cinco candidatos à liderança (Abel Matos Santos, João Almeida, Filipe Lobo d’Ávila, Francisco Rodrigues dos Santos e Carlos Meira), há mais sete moções de estratégia global.

Atualmente a Madeira conta com cinco representantes nos órgãos nacionais do partido.