Paulo Neves imputa promessa do ferry todo o ano ao governo central

O deputado pelo PSD-M no parlamento nacional, Paulo Neves, veio lembrar a promessa do ferry todo o ano ao governo central, alegando que quem prometeu o ferry para todo ano, quando esteve em campanha na Madeira, “foi o líder do PS, António Costa e, não o Governo Regional”.

Paulo Neves dirigia-se ao Ministro das Infraestruturas, na discussão na especialidade do Orçamento de Estado, manifestando desagrado perante a inexistência de qualquer concretização, no presente Orçamento, daquilo que foi assumido, publicamente, pelo Governo socialista.

“Existe nesta matéria, em particular, um retrocesso que não é admissível e um incumprimento – relativamente à Lei aprovada na Assembleia da República, no final de Julho do ano passado, que obrigava o Governo da República a regulamentar a Legislação que previa que os residentes e estudantes só pagassem as respectivas tarifas – com o qual não podemos pactuar”, vincou o deputado do PSD/M, lamentando que o Governo da República prorrogue, para 2021, esta regulamentação.

Na sua interpelação, Paulo Neves fez também referência aos preços das tarifas praticadas pela TAP, na rota da Madeira, voltando a classificá-las de “inaceitáveis e escandalosas”. Tarifas que imputou também à responsabilidade do Governo da República, enquanto sócio maioritário daquela empresa.

Entretanto, o deputado associou-se a um voto de apelo que foi apresentado, na Assembleia da República, onde se lançava e reforçava o alerta a todas as partes envolvidas para que se empenhassem na procura de uma solução diplomática para o diferendo entre os EUA e o Irão, tendo em vista a preservação da paz e segurança internacional.