“NÓS Cidadãos” alerta para situação dos sem abrigo

NOS PEDRO MARQUES-NOS CIDADÃOS17Neste último sábado teve lugar um jantar organizado pelo NÓS, Cidadãos dedicado a uma faixa da população excluída da Sociedade: os sem abrigo. Tratou-se de uma ação de campanha visando as eleições nacionais de 6 de outubro.

“A ideia seria reunir num jantar a Imprensa e a Comunicação Social, de modo a confraternizarem com os sem abrigo, tentar saber mais de cada pessoa, conhecer os seus sonhos, os seus anseios, as suas preocupações e a razão pela qual ficaram na presente situação.

O retrato que o partido apresentou é de um casal desempregado que não tem disponibilidade financeir de celebrar contrato de arrendamento com a Câmara do Funchal devido a um regulamento que exige o pagamento adiantado de meses. “Não se percebe a falta de sensibilidade dos serviços camarários do Funchal não só na consideração deste caso pessoal mas também pelo laxismo na não revisão deste incongruente regulamento”, diz Pedro Sousa.

O cabeça de lista pelo círculo eleitoral da Madeira, começando por elogiar o trabalho dos técnicos que estão “no terreno”, disse que “a ideia do NÓS, Cidadãos! (Movimento de Cidadãos obrigado a constituir-se em Partido) era a de, precisamente, dar voz a quem não a tem, lembrando que os sem-abrigo são cidadãos como todos nós”.

Referiu que “a ideia da esquina do Mundo deve-se ao Romance de Ferreira de Castro, que se chama eternidade. Ora, havendo programas de intervenção social, questionou-se da razão pela qual continua a ser uma “eternidade” a não resolução deste grave problema social”.