Espetáculo “Saudades de Max”, no Porto Santo chegou a mais de 550 nas duas sessões no Porto Santo

Foto DR.

Foi com lotação esgotada que o Centro Cultural e de Congressos do Porto Santo acolheu, nesta sexta-feira e sábado, o espetáculo “Saudades de Max”, numa procura que, segundo uma nota de imprensa, excedeu todas as expectativas e confirmou, mais uma vez, a importância de “aproveitarmos os 600 Anos para homenagearmos, conjuntamente, as nossas referências, tornando-as ainda mais presentes e próximas das novas gerações”.

Foi desta forma que a Secretária Regional do Turismo e Cultura, Paula Cabaço, comenta, satisfeita, o sucesso desta iniciativa no Porto Santo, que em dois dias reuniu mais de 550 pessoas na assistência.
Uma aposta “na valorização da nossa identidade e do que verdadeiramente nos distingue” que, no entender da governante, faz todo o sentido e deve manter-se para o futuro, envolvendo o maior número de pessoas possível.
“Efetivamente, estas celebrações apenas atingem o seu expoente máximo na base da partilha a que ontem e hoje assistimos, neste grande espetáculo, naquele que já é a sua quarta deslocalização, depois do Funchal, Calheta e Machico”, sublinha a Secretária Regional, aludindo, neste caso, à estratégia de descentralização que, também neste evento, foi seguida, com sucesso, em todos os locais por onde passou.
“Só podemos estar satisfeitos perante mais esta realização e também devemos aproveitar o momento para louvar o excelente trabalho das nossas três jovens e talentosas cantoras madeirenses Vânia Fernandes, Diana Duarte e Elisa Silva e dos fantásticos músicos que as acompanharam, pois foi também graças a eles que, nestes dois dias, fez-se magia nesta nossa bela ilha do Porto Santo”, rematou.
Recorde-se que, no total das sessões realizadas até hoje, já foram envolvidas mais de 2.500 pessoas.