Filho de madeirenses é árbitro da África do Sul na fase final da Taça das Nações Africanas (CAN)

Victor Gomes
Victor Gomes, filho de madeirenses, é árbitro de élite da CAF e estará presente na fase fiinal da CAN 2019, no Egito, entre 21 de junho e 18 de julho.
vitor (1)
O árbitro lusodescendente é top 5 da CAF.

Victor Gomes nasceu na África do Sul, tem 36 anos de idade, filho de pais naturais de Santo António, Funchal. É árbitro FIFA desde 2012, árbitro de elite da CAF (top 5 da Confederação Africana de Futebol) e vai estar presente na fase final da CAN 2019 (Taça das Nações Africanas), que se realiza no Egito entre 21 de junho e 19 de julho. Está na calha para a fase final do Mundial de sub 17, no Perú, encontra-se no processo de candidatura que lhe pode dar a presença na fase final do Mundial de Futebol no Qatar, em 2022. Ao longo do tempo, já fez quartos de final, meias finais e final da Liga dos Campeões Africana

Nesta fase final da CAN, a África do Sul está representada pelo árbitro Victor Gomes e pelo assistente Zakhele Sivella. São trinta os árbitros e assistentes seleccionados.

No topo da arbitragem em África, Victor Gomes tem feito uma carreira que também coloca em relevo a própria comunidade. É diretor de duas empresas, uma de plásticos e outra de engarrafamento. A arbitragem faz-se em regime de semiprofissionalismo, recebe por jogo.

A presença nesta fase final da CAN deixa-o naturalmente satisfeito, está consciente que o seu percurso ascendente pode resultar ainda em maiores representações mundiais, designadamente a presença num Mundial, o que espera possa vir a acontecer em 2022 no Qatar. O processo é evolutivo, não esteve nos sub-20, que ainda decorre, mas pode estar nos sub-17. “É tudo um processo, há que passar por escalões mais baixos e depois tentar chegar a uma fase final do Mundial sénior. Estou entre os candidatos”.

Victor Miguel Freitas Gomes já veio três vezes à Madeira, a última foi há dois anos. Os pais, José Gomes e Vanda Gomes, representam a geração que marca, também, a comunidade portuguesa na África do Sul, numerosa como se sabe, e integrada na vida sul-africana.