União empresarial Madeira/África do Sul traz embaixadora à Região

Momento de uma anterior visita da embaixadora da África do Sul em Lisboa.

 

Com Rui Marote

Um núcleo empresarial, que junta empresários da Madeira e da África do Sul, está em formação na Região, sendo que esse é um dos motivos da deslocação da embaixadora da África do Sul à Madeira, na segunda semana de março, constituindo assim um apoio formal do governo sul-africano a esta associação que visa a implementação de uma plataforma que possa resultar em negócios para ambos os lados.

A existência de uma vasta comunidade madeirense naquele país, desde sempre, consolida a já estreita ligação entre autoridades regionais e autoridades sul-africanas, ainda que, no caso dos governantes madeirenses, nos últimos tempos, tenham ocorrido algumas deslocações sem o caráter oficial e a convite de jornais.

Esta deslocação da embaixadora Mmamokwena Gaoretelelwe ocorre num ano em que tanto a África do Sul como a Madeira vão para eleições. Os sul-africanos vão às urnas em maio para as eleições gerais, enquanto a Portugal vai para as Europeias, também estas com particular interesse na Região, face à escolha dos candidatos que as Regiões dispõem nas respetivas listas nacionais dos partidos.

No caso da África do Sul, que comemora em 2019 os 25 anos do fim do “Apartheid”, o ANC surge com algumas dificuldades, mesmo depois da substiotuição de Jacob Zuma, que liderou o partido durante nove anos, por Cyril Ramaphosa, sobre quem recai uma grande responsabilidade de reduzir os efeitos do desgaste partidário. Mesmo assim, há sondagens que apontam para 61% de intenções de voto.

O grande desafio que se coloca a Ramaphosa está apontado para uma solução integrada das bolsas de pobreza que existem ainda no País e no clima de insegurança que persiste e que tem vindo a registar reflexos na comunidade madeirenses, maioritariamente a viver do comércio, com lojas de portas abertas, onde os assaltos ocorrem com alguma frequência, por vezes provocando mesmo mortes.

Relativamente à deslocação da embaixadora, refira-se que Mmamokwena escreveu, no site da Embaixada, um convite a todos para que visitem a África do Sul, em passeio ou em negócios, incentivando potenciais interessados através da “beleza natural, diversidade cultural, património, vinhos, gastronomia, eventos, festivais e as muitas outras atracções e oportunidades que o país tem para lhe oferecer. Desde o bushveld do Limpopo, no nordeste, ao topo plano da Montanha da Mesa, na Cidade do Cabo, a sudoeste, nas nossas nove províncias encontrará uma nação fervilhante que lhe quer dar as boas-vindas”.
Direcionando a mensagem para os portugueses, diz que “estamos cá para o servir e assim fortalecer ainda mais a longa amizade que liga os nossos países desde que Bartolomeu Dias dobrou o Cabo da Boa Esperança abrindo novas rotas marítimas ao mundo. É isto que também nós fazemos – abrimos novas rotas para uma relação ainda mais forte entre Portugal e a África do Sul, da qual todos possamos beneficiar!”.