Trabalhadores da Câmara do Porto Moniz pediram dispensa para o curso e Emanuel Câmara negou, reafirma Humberto Vasconcelos

Humberto Vasconcelos
O secretário regional da Agricultura e Pescas responde a Emanuel Câmara.

Face a uma resposta do presidente da Câmara do Porto Moniz ao secretário regional da Agricultura e Pescas, onde acusa o governante de “mentiroso”, Humberto Vasconelos emitiu um esclarecimento referindo que “a Escola Agrícola da Madeira realizou um curso de Aplicação de Produtos Fitofarmacêuticos para todos os agricultores do Porto Moniz e não para a câmara em particular. Contudo existiram alguns trabalhadores que mostraram interesse em obter a formação e pediram dispensa do serviço. Essa solicitação foi negada por parte de elementos da câmara pelo que o actual presidente deve-se informar juntos dos seus adjuntos porque o fez”.

O secretário diz que “ocomunicado leviano que o presidente da Câmara Municipal do Porto Moniz enviou à comunicação social, revela bem o desnorte da sua presidência, pelo que urge que acompanhe mais de perto situações importantes para o seu concelho. As palavras da maneira como foram proferidas mostram bem a pessoa que as profere. Esta situação, à semelhança da anterior, em que alegadamente não receberam convites enviados, são sintomáticas e reveladoras do desnorte que reina naquela câmara municipal, que lesa de sobremaneira o Povo do Porto Moniz.