Nós, Cidadãos! visitou estação de transferência e triagem de resíduos sólidos da CMF

O partido “NÓS, Cidadãos! visitou hoje a Estação de Transferência e Triagem de Resíduos Sólidos da Câmara Municipal do Funchal, situada na Rua Mestre Sidónio, no 28, no Funchal. A visita foi acompanhada pela vereadora Idalina Perestrelo, e, segundo o partido, decorreu da comunicação a esta força política  de diversas situações e dificuldades sentidas diariamente pelos trabalhadores da CMF e cidadãos do município.

Esta semana assinala-se a Semana Europeia da Prevenção de Resíduos (European Week for Waste Reduction), e a CMF associou-se a esta efeméride com múltiplas iniciativas um pouco por todo o concelho.

Esta semana, e ainda a dois anos do final de 2020, ficou-se a saber entretanto que Portugal vai falhar as metas nacionais para a
prevenção e gestão de resíduos urbanos, e que vai pedir à União Europeia (UE) mais dois anos para as cumprir.

No decorrer da visita de hoje o partido NÓS, Cidadãos! transmitiu a Idalina Perestrelo, a sensação de uma certa “ruptura” na capacidade dos serviços de recolha dos Resíduos Sólidos Urbanos (RSU), ao que acresce o desinvestimento verificado há anos
na frota da higiene urbana e, portanto, maiores ‘deficiências’ ao nível da organização e execução dos circuitos de recolha de resíduos sólidos, assim como a necessidade de contratação de mais trabalhadores.

Para tentar colmatar estes problemas, o executivo da Câmara foi questionado sobre a acção que está a ter para suprimir as carências do presente, isto é, quando conta com um acréscimo de recursos humanos nesta área – pois os existentes não são suficientes para lidar com a quantidade de lixo causada pelo aumento de habitantes e visitantes/turistas na cidade – e quando vai adquirir mais equipamentos/máquinas/viaturas para realizar com maior ‘produtividade’ o serviço necessário à higiene e segurança da cidade.

O Partido Nós, Cidadãos! ficou a saber que há necessidade urgente de aquisição de novas viaturas, e manutenção de outras tantas (mais de 2 dezenas estão inoperacionais) e de equipamentos diversos para o trabalho – desde fardamentos, luvas, botas, etc., exigências indispensáveis não só para a obtenção de melhores condições de higiene e segurança no local de trabalho, mas sobretudo para dar resposta aos problemas identificados na cidade do Funchal.

A carência acima mencionada não será ainda totalmente satisfeita com a aprovação do Orçamento Camarário para 2019, pelo que o NÓS, Cidadãos! sugeriu ao executivo a candidatura da autarquia a uma nova a linha de financiamento anunciada esta semana pelo secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, para projectos de recolha selectiva de resíduos, que dispõe de 40 milhões para iniciativas municipais, e que podem receber entre um milhão (concelhos entre 50 mil e cem mil habitantes) e 1,5 milhões de euros (para mais de cem mil habitantes).