Madeira quer trabalhar em rede na luta contra a pobreza

Rita Andrade
“Estamos fortemente comprometidos a fazer este trabalho em rede com todos vós”.

“A nossa postura é de grande humildade. Queremos aprender com os melhores. Independentemente de todo o trajeto que tem sido feito, este novo paradigma e esta porta que se abre através da rede europeia anti-pobreza ajuda-nos na análise das causas e de como podemos aprender com outras regiões do País, com a Europa e com o Mundo”. Esta declaração foi feita pela secretária regional da Inclusão e Assuntos Sociais, hoje em Lisboa, no âmbito da conferência “Pensar a Luta Contra a Pobreza – Criar Compromissos”.

O evento decorreu por ocasião do Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, que se assinala a 17 de outubro, mas que, por questões de agenda, foi tratado esta manhã. A iniciativa partiu da EAPN Portugal/Rede Europeia Anti-Pobreza, com quem o Governo Regional da Madeira, através da Secretaria Regional da Inclusão e Assuntos Sociais, assinou um protocolo no Funchal, no dia 26 de setembro, que visa disponibilizar apoio para a instalação de um Núcleo da instituição na Madeira, num espaço no Bairro do Hospital.

A iniciativa na capital pretendeu, por parte da EAPN Portugal, a renovação do seu apelo acerca da necessidade de definição de uma Estratégia Nacional para a Erradicação da Pobreza. Acima de tudo, visou, com o debate, definir um processo de concertação e responsabilização partilhada de aprovação, implementação e avaliação da referida Estratégia Nacional, bem como a constituição de um grupo ad hoc na Assembleia da República que acompanhe e avalie todas as políticas e legislação existente quanto ao seu impacto (positivo e/ou negativo) sobre a pobreza.

A secretária regional reconheceu que se trata de “uma realidade que se traduz num flagelo mundial que não vale a pena escamotear. Existe e vamos enfrentá-lo e agradecer por todas as oportunidades que temos neste e noutros âmbitos para darmos passos significativos para a construção de um mundo melhor e para combater a pobreza de forma séria com um forte compromisso. É um forte compromisso estar aqui hoje para, simbolicamente, assinalar, e dizer que a Região Autónoma da Madeira, o seu Governo Regional, e a Secretaria Regional da Inclusão e dos Assuntos Sociais, que tutela todas estas temáticas, e que represento, estamos fortemente comprometidos a fazer este trabalho em rede com todos vós”.