Requalificação das Queimadas aumenta oferta cultural, Santana com obra de alargamento de túnel ainda este mês

Queimadas Albuquerque
Miguel Albuquerque falou na importância de um espaço cultural com as vivências do passado.

As obras de requalificação do Parque Florestal e de recuperação da Casa Principal das Queimadas custaram 454 mil euros. Há melhores serviços, estacionamentos, aumento da oferta cultural com a abertura da coleção visitável das tradições madeirenses na Casa de Colmo, na Casa principal, para o que foram adquiridos mobiliários e peças típicas madeirenses de forma a reproduzir um ambiente madeirense dos séculos XIX-XX.

Hoje, o presidente do Governo visitou o local e lembrou o que o Executivo prometeu e cumpriu no concelho de Santana, designadamente a reabilitação da Praça de Santana, “com grandes condições e com muito turismo, estou satisfeito”, indicando ainda um investimento na requalificação da Rocha do Navio, mas também apontando para o futuro e para uma obra “importante”, que é “o alargamento do túnel Duarte Pacheco, cuja obra já tem o visto do Tribunal de Contas e será iniciada ainda este mês”.

Albuquerque fez referência à obra de requalificação das Queimadas como respondendo à procura por parte do turismo, nomeadamente em matéria de estacionamentos. “Encontrámos uma boa solução”. Lembrou que um dos objetivos é a elaboração de um panfleto com informações sobre a casa e o mobiliário que lá pode ser encontrado. A entrada será paga (dois euros) para maiores de 12 anos e gratuito para menores ou de idade igual a 12 anos. Mas só a partir de setembro e aos sábados não há pagamento.

A zona servirá ainda como centro de receção do Instituto de Florestas e Conservação da Natureza, para ajudar o visitante a explorar e a fruir do Parque. Desta forma, será disponibilizada informação sobre o pedestrianismo, flora e birdwatching aos visitantes.