CMF sublinha investimento nas bolsas de estudo do ensino superior

A Câmara Municipal do Funchal aprovou hoje, por unanimidade, em Reunião de Câmara, o regulamento municipal que define os termos da atribuição de bolsas de estudo aos estudantes funchalenses a frequentar o Ensino Superior, já a partir do ano lectivo 2018/2019.

O vice-presidente Miguel Silva Gouveia foi o porta-voz da reunião, realçando “a enorme aposta que a CMF tem feito na Educação ao longo dos últimos anos, nesta que é uma das maiores bandeiras do actual Executivo, e que chegará agora, com grande significado, ao Ensino Superior.” As bolsas de estudo municipais vão abranger todos os estudantes do concelho sem excepção, quer estudem na Madeira ou no Continente, num valor equivalente ao das propinas, e que terá vários escalões, podendo chegar até 1000€/ano, durante os três anos de Licenciatura.

“É uma medida que cumpre a universalidade dos apoios, tal como nos propusemos, que é focada na classe média, que é muitas vezes esquecida, e que terá impactos incontornáveis no apoio às famílias funchalenses com filhos na Universidade”, destacou Miguel Silva Gouveia, acrescentando que a autarquia estima que os apoios possam atingir um milhão de euros/ano, abrangendo cerca de 2000 estudantes.

Da Reunião de Vereação de hoje destaca-se, ainda, a informação da entrada em funcionamento, esta semana, das “ilhas ecológicas” no Funchal, ecopontos subterrâneos inovadores, que foram, para já, instalados em seis localizações desde a zona do Lido até ao Almirante Reis, estando ainda previstas, numa segunda fase, mais doze ilhas ecológicas na zona de São Martinho, num investimento global que ascende a 450 mil euros.