JPP apresenta voto de protesto contra a administração da TAP e aponta o dedo a Bernardo Trindade

Os deputados do JPP vão apresentar um voto de protesto, na Assembleia Legislativa da Região Autónoma da Madeira, contra a “gestão de lesa-cidadania do Conselho de Administração da TAP, designadamente devido a situações de injustiça e desmazelo sociais perante os cidadãos da Região Autónoma da Madeira”.

A posição foi assumida devido  aos sucessivos cancelamentos, situações de desrespeito pelos direitos dos passageiros, muitos deles menores de idade, e o desrespeito pelo princípio da continuidade territorial, refere uma nota de imprensa.

O JPP manifesta também o seu profundo desagrado face “à flagrante indiferença social e humana evidenciada pelo madeirense Bernardo Trindade, membro não executivo do conselho da Administração da TAP, sobretudo pela falta de solidariedade para com os cidadãos madeirenses e pela inércia para inverter este procedimento de lesa-autonomia”.

Para agravar esta situação, sublinhe-se que a Região Autónoma da Madeira não dispõe, neste momento, de um transporte marítimo alternativo ao avião, uma situação que também deve ser imputada à falta de compromisso do Governo Regional, critica o JPP, que deixa ainda uma palavra de solidariedade aos estudantes e aos membros dos clubes afectados, aos seus familiares e a todos os passageiros que se viram envolvidos nesta situação.