Ordem apresenta Cheque Veterinário, Funchal não tem Centro de Recolha Oficial licenciado

animais abandonadosA Ordem dos Médicos Veterinários vai apresentar, a 17 de março pelas 15 horas, no Pestana Casino Park, o programa referente ao Cheque Veterinário, que visa apoiar os animais abandonados e recolhidos pelas autarquias, bem como animais de famílias carenciadas na Região. No Funchal, todos os anos são recolhidos entre 700 a 800 animais, sendo que no Funchal não há nenhum CRO (Centro de Recolha Oficial) licenciado para o efeito.

O Programa de Apoio de Saúde Preventiva a Animais em Risco, mais conhecido por Cheque Veterinário, tem como principal objetivo criar uma rede de cuidados primários médico-veterinários para animais em risco, nomeadamente no que se refere à vacinação, desparasitação, identificação eletrónica e esterilização.

Segundo uma nota enviada às Redações, refere-se que este programa “pretende, dotar os Municípios com os instrumentos necessários para o cumprimento da Lei nº 27/2016, de 23 de agosto, que veio aprovar as medidas para a criação de uma rede de Centros de Recolha Oficial de animais e estabelecer a proibição do abate de animais errantes como forma de controlo da população e ainda promover uma aproximação aos médicos veterinários”.

Este Cheque, que conta já com a adesão de um número substancial de consultórios, clínicas e hospitais veterinários em todo o país, é aplicável a animais capturados pelos centros de recolha oficiais, bem como a animais de famílias carenciadas.

Um programa lançado pela Ordem dos Médicos Veterinários que reconhece que a sociedade tem vindo a atribuir uma importância crescente à promoção do bem-estar e dos direitos dos animais, apesar do longo caminho que ainda há a percorrer. A Ordem espera, desta forma, prestar o seu contributo para a resolução desta problemática.

Esta sexta-feira, 16 de março, haverá uma reunião, pelas 15h30, no auditório da Secretaria Regional da Agricultura e Pescas com a presença da OMV, do Secretário Regional da Agricultura e Pescas, do Presidente da Associação de Municípios da Região Autónoma da Madeira, bem como os representantes das várias Câmaras Municipais da região. Esta reunião tem como objetivo debater medidas que ajudem a promover o bem-estar animal e a reduzir o número de abandonos na Madeira.