“DAR A VER” com as primeiras conferências de 2018

Dar a a ver mar-RosárioSalema
A iniciativa cultural Dar a Ver decorre nos dias 9 e 10 de março no Museu Quinta das Cruzes.

As primeiras duas conferências que marcam o arranque da III edição do projeto de divulgação cultural DAR A VER, neste ano de 2018, decorrem a 9 e 10 de março no Museu Quinta das Cruzes. A iniciativa é da secretaria regional do Turismo e Cultura, através da direção regional da Cultura (Direção de Serviços de Museus e Património Cultural).

Na sexta-feira, dia 9 março, pelas 18.00 horas, realizar-se-á a conferência sob o tema: Inscrições funerárias flamengas na ilha da Madeira: memória viva dos sepultados, pela Drª Filipa Avellar. Filipa Gomes do Avellar é especialista nas áreas de Epigrafia e Paleografia portuguesa. É licenciada em Ciências Históricas (1984) e Mestre em Paleografia e Diplomática (1996) pela Faculdade de Letras de Lisboa. Foi professora na Universidade Lusíada (1984 – 2004) onde lecionou as disciplinas de Epigrafia e Paleografia Portuguesa e História Medieval de Portugal, entre outras. Na Direção Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais (DGEMN) organizou e coordenou a área temática de Epigrafia Portuguesa, no Inventário do Património Arquitetónico (2001-2007).

É autora de vários artigos publicados na sua área de especialização e ainda membro da Sociedade Portuguesa de Estudos Medievais e sócia agregada do Instituto Português de Heráldic

No sábado, dia 10 de março, pelas 11.00 horas, a professora Doutora, Rosário Salema de Carvalho fará a sua comunicação intitulada: Azulejo. O projecto Az Infinitum. Rosário Salema de Carvalho é doutorada em História, especialidade História da Arte, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. É investigadora do ARTIS – Instituto de História da Arte da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde integra o grupo Az – Rede de Investigação em Azulejo, da qual é também coordenadora executiva. Tem desenvolvido investigação na área do património e, principalmente, na área da azulejaria portuguesa, com vários livros e artigos publicados. Atualmente é bolseira de pós-doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, dedicando-se ao estudo das molduras do período barroco e, no âmbito do grupo Az, é responsável pelos projetos relacionados com estudos de azulejaria e inventário, entre os quais merece especial referência o projeto âncora do grupo, o Az Infinitum – Sistema de Referência e Indexação de Azulejo.