ARM e Sindicato num impasse para o Acordo de Empresa, processo segue para mediação

ARM-aguas-residuosA ARM, Águas e Resíduos da Madeira, deu conta, hoje, de um impasse nas negociações que vem mantendo, desde 2016, com o Sindicato das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente (SITE), com vista ao estabelecimento de um Acordo de Empresa que abrangesse os trabalhadores filiados naquele sindicato.

Diz a nota que “apesar de se ter chegado a um entendimento sobre a generalidade das matérias, as reivindicações que obstaculizaram o alcance de um Acordo de Empresa com o SITE decorrem da exigência por parte deste sindicato de aumentos adicionais no valor da remuneração mínima aplicável a determinadas categorias, para além daqueles que a ARM já considerou na sua proposta, bem como na introdução de diuturnidades/prémios de carreira”

A ARMN salienta que chegou a acordo com outros 2 sindicatos, o SINTAP e o STFP-RAM, o qual foi publicado no passado dia 2 de fevereiro de 2018. “Neste acordo estão contemplados para o presente ano de 2018 aumentos remuneratórios que abrangerão mais de metade dos trabalhadores desta empresa, que, somados aos restantes acréscimos legais e à extensão do subsídio de insularidade, se traduzem num aumento da massa salarial de 3,8% face ao ano de 2017 (sendo que este aumento acumulado nos últimos 2 anos atinge os 7%)”.

Paralelamente, diz a ARM, “têm sido introduzidas melhorias nas condições de trabalho de todos os trabalhadores da empresa”.

O processo negocial segue agora para conciliação e/ou mediação junto da Direção Regional do Trabalho e da Ação Inspetiva, mas a empresa mostra-se “empenhada em melhorar, de forma sistemática e sustentada, as condições de trabalho e a satisfação profissional e segurança dos seus trabalhadores”.