MPT alerta contra alegada entrada de “infiltrados” socialistas nos partidos

O MPT-Madeira, num comunicado assinado pelo dirigente Roberto Vieira, surgiu ontem a alertar os partidos políticos para “manobras antidemocráticas de alguns dirigentes do dito novo PS Madeira que estão a realizar malabarismos de forma a tomá-los de assalto, facilitando-lhes assim a vida nas eleições regionais de 2019”.

O Partido da Terra afirma ter conhecimento de “aliciamentos” feitos por alguns dirigentes do Novo PS Madeira que se direccionam sempre com promessas de “tachos” a militantes dos diferentes Partidos com representação na Região”. Para o MPT-Madeira, tal “é mais uma manobra podre de chegar ao poder, transparecendo para a opinião pública um disfarce de cordeiros mansos quando na realidade são lobos sedentos (…)”.

“Estes novos dirigentes do PS Madeira, seguindo todas as linhas de orientação de António Costa, afastaram o seu próprio líder (Carlos Pereira) depois “deste” ter tirado o PS Madeira do fundo do poço nas últimas eleições autárquicas. Agora com a aproximação da Convenção do BE, tivemos conhecimento que os paquetes acima mencionados conseguiram inscrever algumas dezenas de militantes no referido Partido, de forma a conseguir destruí-lo por dentro, pondo desde já [em causa] a continuidade do actual líder à frente do mesmo”.

O MPT- Madeira também terá em breve o seu congresso e avisa desde já que “estará atento a todas estas artimanhas, pois admitimos que podemos não estar imunes a determinadas cabalas, levadas a cabo por gente que não olha a meios para conseguir os seus fins”.

“Verificando-se situações desta natureza, alertaremos de imediato o Partido a nível Nacional para que fique atento à possibilidade da entrada de novos militantes “infiltrados” com residência na Ilha da Madeira”, diz Roberto Vieira.